Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2018
Dica de Filme

"Ratatouille"
2007
Direção: Brad Bird


A Pixar leva as suas fábulas para a França para contar uma valorosa história sobre a busca pelos nossos objetivos
Já não é nenhuma novidade que Pixar se notabilizou como um dos principais estúdios norte-americanos de cinema, quase sempre oferecendo animações caprichadas com técnicas e enredos interessantíssimos de tão criativos. E, talvez somente pela Pixar mesmo veríamos uma história sobre gastronomia onde o protagonista é um rato, e algo assim dar muito certo. É o que acontece neste Ratatouille, um dos melhores trabalhos do estúdio, e não por acaso, comandado pelo diretor de outro clássico da Pixar, Os Incríveis.




Como era de se esperar, um dos destaques de uma animação dessas, a narrativa é um primor, não bastando mais do que alguns primeiros minutos para simpatizarmos com Remy, um tatinho que vive com o pai, o irmão, e mais uma infinidade de outros roedores na casa de uma senhora. E, desde cedo Remy mostra uma característica…
Dica de Filme

"8 MM" 
1999
Direção: Joel Schumacher


Após o fracasso de Batman & Robin, Schumacher se refugiu em um thriller envolvente, mas bastante pesado em sua temática
Joel Schumacher sempre foi um ótimo diretor. Filmes como Garotos Perdidos, Um Dia de Fúria e Tempo de Matar são a prova disso. Porem, tinha um certo Homem Morcego no meio do caminho que, digamos, entornou o caldo do cineasta, e ele praticamente caiu em desgraça, quase abandonando a carreira por completo. A prova disso é que depois do famigerado Batman & Robin, nunca mais o diretor fez um bom sequer. Com uma exceção: este 8 MM, um thriller de suspense que coloca no chinelo muitas produções desse subgênero hoje em dia.




Por sinal, chega até mesmo a ser irônico que este filme aqui (tirando a parte da pornografia barra-pesada, evidentemente) foi tudo o que a produção do Homem Morcego, dois anos antes, deveria ter sido e não foi: um clima soturno, bastante voltado para o cinema de horror, embalado com partes…
Dica de Filme

"Canções de Amor" 
2007
Direção: Christophe Honoré


A simplicidade e o inusitado se encontram neste alegre, triste e delicioso filme de Honoré
Alguns filmes são inusitados. Outros, são simples. Já, outros, de tão simples, são inusitados.E, é mais ou menos essa a linha que segue Canções de Amor, uma produção que parece ser comédia romântica, parece ser um musical, parece ser um drama, e no final, entrega tudo isso junto com bastante graça, leveza e carisma. E, tudo isso sem apelar para soluções fáceis de roteiro, nem personagens caricatos ou irritantes. Ao contrário: praticamente todos os personagens aqui são interessantemente peculiares, cada um com as suas pequenas excentricidades, mas, bastante cativantes.




Logo de cara, somos apresentados a um engraçado e inusitado trio amoroso consensual formado por Ismael, Julie e Alice, todos com as suas particularidades bem definidas, e cada um bem consciente do seu papel nessa relação. Por si, essa premissa já daria uma bela …
Dica de Filme

"Perdas e Danos" 
1992
Direção: Louis Malle


Malle conduz com mão firme este envolvente e fugaz drama sobre paixões fulminantes e suas (nem sempre boas) consequências
Se formos olhar bem, boa parte das histórias que compõem os filmes são bastante simples, quase sacais. O grande mérito dos bons realizadores é o de extrair dessas histórias significados mais profundos, fazendo com que elas tenham algum envolvimento com espectador. Louis Malle, mais conhecido como o diretor que conseguiu transpor para as telas o amalucado livro Zazie no Metrô, conseguiu essa façanha de nos envolver com um enredo, à primeira vista, trivial, no interessante drama Perdas e Danos.




De início, acompanhamos o dia a dia de Stephen Fleming, político britânico, que aparenta ter uma vida normal, com uma família bem estrutura e sucesso profissional em alta. Desde já, uma das grandes qualidades do filme salta aos olhos: a extrema elegância com que Malle filma os cenários e os atores, sempre focando …
Dica de Filme

"Paradise Now" 
2005
Direção: Hany Abu-Assad


Excelente produção palestina usa o tema dos homens-bomba para falar sobre política, guerra e intolerância
A questão que envolve o conflito Israel-Palestina é algo extremamente complicado, em especial, para a população civil, que, muitas vezes, fica em um interminável fogo cruzado. Muitos são mortos (ou têm parentes seus assassinados). Outros, perdem as suas casas, os seus empregos, e, em linhas gerais, e de maneira bem mais profunda, o seu direito de ir vir e a sua dignidade como ser humano. O que resta a pessoas assim? É mais ou menos o panorama que vamos ver em Paradise Now, ótima produção palestina, e que concorreu ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.




O panorama geo-político daquele ambiente é rapidamente apresentado a nós, logo na sequência de abertura, quando Suha, filha de um conhecido revolucionário da região, precisa entrar na cidade de Nablus, na Cisjordância, que está completamente cercada pelas forças militar…