Pular para o conteúdo principal
Debate Sócio-Político

UM PAÍS SEM CONSCIÊNCIA


Desde as mais recentes eleições, ocorridas em 2014, o Brasil parece andar para trás. Ao contrário do que certos setores tentam passar, a população não está mais consciente, mais informada, mais sabedora de seus direitos. Não. Esse atual levante contra a "corrupção" tem mais cara de ojeriza a um partido específico (o PT) e a políticos bem determinados (Dilma e Lula). Só que a perigosa polarização que anda tomando conta de qualquer debate diz que quem reclama dessa crítica seletiva ou que aponta falhas da famigerada Operação Lava Jato só pode ser duas coisas: "esquerdopata" e "petralha".

Motivos não faltam para que se reclame dessa crítica seletiva dos "paladinos da justiça", no entanto. Desde de que passeatas, protestos e manifestações contra o atual governo invadiram nossas ruas, os pedidos de "menos corrupção" se juntaram aos de intervenção militar, pena de morte, porte de armas, privatizações, e até mesmo incetivo à sonegação de impostos. Tudo unido a agressões absurdas contra a figura da presidente Dilma Roussef (quem não se lembra dos odiosos adesivos de carro simulando um estupro a ela, ou os inúmeros xingamentos de puta e vagabunda que ela tem sofrido?).


Nada contra a quem queira, agora, combater atos de corruptos; é totalmente louvável. Só que a forma que muitos fazem denotam um ódio irracional a apenas uma das partes nesse processo que, por todos os vieses que se estude, tal atitude é incoerente. Principalmente, se levarmos em consideração que quem está à frente de todo esse movimento pelo impeachment de Dilma possui um teto de vidro finíssimo (as delações que vem pontuando, constantemente, nomes como Aécio Neves e Eduardo Cunha não me deixam mentir). E, a parcela da população que se diz consciente nada fala (ou pouco menciona) sobre esses casos.

Nesse ponto, a polarização também contribui para o mal estar geral, pois os "patriotas" de plantão afirmam que existe xingamentos, agressões e violências do outro lado, o dos comunistas, petistas e esquerdistas ateus (!). Então, ficamos nessa peleja, onde um acusa o outro, estando ambos, na maioria das vezes, errados. Afinal, não deveríamos estar numa competição de qual lado comete mais crimes; simplesmente, cometeu irregularidades, precisaria ser punido. Mas, a bem da verdade, existe equilíbrio?


Sem absolutamente puxar para um ou outro lado, façam um teste rápidop e honesto, e assistam ao noticiário padrão, dos grandes meios de comunicação, e vejam quanto tempo é gasto para cada partido ou político específico. Lembrete: houve, recentemente, um controverso grampo telefônico envolvendo Lula e Dilma, e que, rapidamente, foi exposto para a mídia. Ao passo que, dias depois, uma lista com "doações de campanha" da empresa Odebrecht foi vazada, mas, rapidamente colocada em sigilo. Na TV, apenas a Record e a TV Brasil deram o devido destaque a tal lista. Detalhe: nela, não havia o nome nem de Dilma, nem de Lula, mas, havia (adivinhem!), de Renan, Aécio e Cunha.

Isso tudo sem contar das escabrosas negociatas com o PMDB, que agora, abandona o governo, mostrando, claramente, que as instituições políticas no Brasil estão à mercê de interesses meramente pessoais e partidários. Isso, numa real democracia, não pode ser concebido. Mas, para os anti-corrupção atuais, são coisas perfeitamente normais, afinal, para eles, o importante é derrubar o PT, não importando como, nem quem o faça. O grande problema nesse processo é que os fins estão justificando os meios, e muitos que se dizem contra o que está errado na política, não têm puderes em se aliarem a figuras deploráveis, como um Bolsonaro da vida, que, nesse processo todo, vem ganhando, perigosamente, mais força.


Há muita coisa errada no Brasil, sim, inclusive, a forma pela qual estão combatendo o que julgam errado. O amadurecimento político por aqui parece estar cada vez mais longe, ainda subordinado a interesses privados. Fala-se muito na roubalheira do PT, mas, não se fala que essa roubalheira veio lá de trás, e a população, em peso, nunca deu a devida importância. A própria Odebrecht afirmou que o pagamento de propinas ocorre há mais de 30 anos. Será que somente o PT se beneficiou com isso, da mesma forma que no escândalo da PETROBRAS? Os outros partidos e políticos aonde estavam, bem como os atuais revoltados que compram inúmeras camisas da Seleção Brasileira e tiram selfies com vários policiais?

Enfim, estamos mascarando o nosso analfabetismo político através de supostas "boas intenções". Com ou sem impeachment, já perdemos essa batalha.

Alguns links úteis:

http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/03/21/entenda-as-denuncias-envolvendo-a-petrobras.htm

http://infograficos.estadao.com.br/politica/operacao-lava-jato/?nucleo=&situacao=&partido=

http://cartamaior.com.br/?%2FEditoria%2FPolitica%2FCarta-Aberta-a-Michel-Temer-Em-busca-da-etica%0A%2F4%2F35813

http://cartamaior.com.br/?%2FEditoria%2FPolitica%2FMesmo-acuado-presidente-da-OAB-protocola-novo-pedido-de-impeachment%2F4%2F35815

http://radarnoticias.com/dem-pmdb-e-psdb-sao-os-partidos-mais-corruptos-brasil-diz-ranking/

http://revistacult.uol.com.br/home/2016/03/vai-ter-golpe-o-rei-esta-nu-matem-a-rainha/


Erick Silva
29/03/2016

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Lista Especial Final de Ano

20 MELHORES DISCOS DE 2017


Este ano, em termos de música, foi um pouco melhor do que 2016, indiscutivelmente. Novos artistas mostraram trabalhos maravilhosos (Triinca, Royal Blood, Rincon Sapiência, Kiko Dinucci), ao mesmo tempo que alguns da velha guarda voltaram com tudo, em discos que parecem de início de carreira (Accept, Living Colour). 
Além disso, tevemos obras das mais variadas teméticas, desde a banda instrumental Macaco Bong fazendo uma reeleitura pra lá de insana do clássico "Nevermind", do Nirvana, até artistas como Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis, que, com "Sambas do Absurdo", emularam à perfeição a obra do filósofo Albert Camus. 
O resultado desta excelente miscelânea sonora está aqui, numa lista com os 20 melhores discos lançados neste ano que passou, cada um com cheiro e gostos diferentes, mas, que, de forma alguma, são indigestos.
Bon appétit. 🍴

20º
"In Spades"
The Afghan Whigs


19º
"The Rise of Chaos…
Dica de Filme

"As Fitas de Poughkeepsie" (2007)
Direção: John Erick Dowdle.


A maldade humana já gerou filmes verdadeiramente perturbadores, mas, que, muitas vezes, são feitos de forma apelativa, sempre expondo mais violência, como numa forma de fetiche, do que propondo alguma forma de reflexão. Exemplos desse desserviço cinematográfico são muitos, e não vou citá-los aqui, porque só servem mesmo para alimentar mentes doentias. Porém, existem aqueles filmes que conseguem fugir dessa regra, e conseguem propor algo válido, ao mesmo tempo que assustam bastante. É o caso deste "As Fitas de Poughkeepsie".
Primeiramente, é bom que se diga que ele se trata de um falso documentário, usando a (hoje batida) técnica de found-footage, que consiste em apresentar filmagens de maneira amadora, aumentado o tom realístico da obra. O resultado, pelo visto, deu certo. Quando "As Fitas de Poughkeepsie" foi exibido pela primeira vez no conceituado Festival de Trapeze, em Nova Ior…