Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 28, 2016
Dica de Filme

"A Montanha Sagrada" (1973)
Direção: Alejandro Jodorowsky.


Intenso, visceral, perturbador, crítico, audaz, triste, poético, onírico, insano, violento, sagaz, bonito, filosófico, indigesto, sublime, revolucionário, atemporal. Provavelmente, ainda faltem alguns adjetivos para descrever a sensação que é assistir "A Montanha Sagrada", do cineasta chileno Alejandro Jodorowski. Claro, pra quem já está acostumado à filmografia nada convencional do diretor, talvez ver este filme é estar meio que "preparado" para os inúmeros choques de consciência, que não deixam o espectador em paz durante sua projeção. Mas, paras os desavisados de plantão, só há duas alternativas: amá-lo ou odiá-lo. Um jargão se faz necessário: não é uma produção fácil.

Até descrever a história do filme não é das tarefas mais simples. Talvez, seja até melhor não se ater à história, mas, aos simbolismos que ela carrega. E, são muitos. É necessário atenção e envolvimento com a narrativ…
Dica de Disco

"Blues of Desperation" (2016)
Artista: Joe Bonamassa.


E, finalmente, temos um disco de Joe Bonamassa envolvente do começo ao final. O que é uma pena de se constatar, pois, é óbvio que ele manda muito bem como guitarrista (e, também como cantor, diga-se), e por isso, chegava a ser meio frustante que os seus álbuns evidenciassem a sua genialidade, mas, ao mesmo tempo, faltando algum elemento que não se encaixava. Carisma, talvez. E, aqui neste "Blues of Desperation" temos isso de sobra. Não apenas quem aprecia blues, mas, quem gosta de um autêntico rock'n roll, vai sorrir de orelha a orelha escutando este disco.

A primeira música de trabalho é a boa "Drive", mas, nem de longe, ela evidencia o que é este trabalho. Cheio de riffs, solos, arranjos e melodias formidáveis de guitarra, o álbum é emocionante, e começa com uma tremenda canção: "This Train". Cheia de energia, pesada e detentora de um ótimo instrumental, é a música perfeita …
Matéria

"Ten": 25 Anos de um Clássico do Grunge


As gerações mais novas, certamente, não devem ter muita noção do impacto que um lançamento revolucionário na música podia ter, visto que o mais recente exemplo de disco que, de fato, causou estardalhaço no mercado fonográfico foi o excelente "Is This it?", dos Strokes, no longínquo ano de 2001. Imaginem, então, algo como "Ten", lançado há pouco mais de 25 anos, mais precisamente em 27 de agosto de 1991? Mesmo com tanto tempo, porém, o clássico primeiro disco do Pearl Jam continua como um dos melhores álbuns de rock de todos os tempos, e, ainda hoje, continua a formar seguidores, alguns, verdadeiramente bons, e outros nem tanto.

A genialidade do disco se comprova pela própria história da banda, formada por integrantes do Temple of the Dog, supergrupo idealizado por Chris Cornell (do Soundgarden) para homenagear um dos precursores do grunge de Seatle, Andrew Wood, vocalista da Mother Love Bone, e morto em decor…
Dica de Disco

"I Am the Fire" (2014)
Artista: Gus G.


"Disco de guitarrista" é sempre complicado, pois, geralmente, é tudo mais do mesmo. Aquele som feito pra "fritar", muita técnica, muito malabarismo, muita firula, e quase nenhuma música em si. Mas, claro, existe, aqui e ali, suas honrosas exceções, que fazem um disco ser audível, e, ao mesmo tempo, mostrar todo o talento do guitarrista em questão. Aqui, por exemplo, estamos falando de ninguém menos que Gus G., músico que já tocou com gente do naipe de um Ozzy Osbourne. Ou seja, o home tem bagagem, e demonstra isso em cada acorde desse disco.

O que diferencia "I Am the Fire" de outros trabalhos de guitarristas, é que nele, não temos só músicas cantadas, mas, músicas cantadas com feeling, carisma, emoção. Chegam quase a ser hits, daqueles feitos pra cantar junto em shows por aí. E, pra isso, o que não faltam são convidados especiais, que vão de David Ellefson (Megadeth) até Jeff Scott Soto. O disc…
Dica de Filme

"O Fantástico Sr. Raposo" (2009)
Direção: Wes Anderson.


Wes Anderson é dos poucos cineastas norte-americanos atuais que podemos dizer que faz, de verdade, um cinema autoral. É relativamente fácil identificar os seus filmes, sempre cheios de excentricidades, situações nonsenses e uma incrível predileção para personagens desajustados e inadequados socialmente. Lembra um pouco o jeito de Tim Burton, sendo que este, na maioria das vezes, faz caricaturas leves da sociedade. Ao passo que Anderson parece ser mais incomodado com as coisas, e, por isso, mostra-se mais cínico, digamos assim.
"O Fantástico Sr. Raposo" é baseado num livro, digamos, "infantil", mas, Anderson se apropriou com tanta firmeza da história que o argumento parece ter sido escrito por ele. É um enredo que se encaixa perfeitamente com as maluquices habituais do diretor. Fala, basicamente, das desventuras de Raposo, que, após ter, aparentemente, abandonado a vida de ladrão, começa a…
Debate Sócio-Político

Reafirmando Valores e Revendo Atitudes
Por Erick Silva


Antes de começar, alguns ponto a se esclarecer.

Primeiro, foi golpe, sim. Nada de verdadeiramente grave foi comprovado a respeito de Dilma Roussef que justificasse, constitucionalmente, seu impeachment. As divergências incluem até mesmo renomados juristas, que viram em todo o processo mais um revanchismo político, de setores que não conseguiram privilégios no governo Dilma, do que algo minimamente amparado por lei.

Segundo, o governo Dilma, até aqui, era muito ruim, mas, não tão ruim quanto os de FHC e de Lula. Mesmo assim, não dá pra negar o mandato da petista foi um grande acúmulo de erros, com poucos acertos. Da realização mambembe da Copa do Mundo até a dificuldade de diálogo com a sociedade civil, passando por retrocessos em setores sociais, que envolvem questões como a da mulher, do negro e do LGBT, a gestão de Dilma deixou a desejar. Não eram motivos legais para a realização do impeachment, mas, com cert…
Dica de Disco

"Vida Que Segue" (2016)
Artista: Não ao Futebol Moderno


Às vezes, o revival dá muito certo, e, em outras, dá muito errado. Isso porque muitas bandas não conseguem ir além das influências, e não perseguem uma identidade, algo que, minimamente, possa caracterizá-los. À primeira vista, o som da Não ao Futebol Moderno pode soar com,o apenas mais um apanhado de coisas, principalmente, dos anos 80. Ouve-se, com facilidade, Legião Urbana, The Smiths, The Clash, Echo in the Bunnymen, Jesus and Mary Chain e Sonic Youth. Algo mais recente também pode ser identificado, como um quê de Blur, Weezer e Los Hermanos. Uma audição displicente talvez não dê conta de quanto esse disco, no entanto, é bom. Por isso, escutá-lo duas vezes seguidas é recomendável.

Quando se acostuma ao som da banda, percebe-se pequenas nuances aqui e acolá, mesmo em meio a tantas (boas) influências. As três primeiras músicas ("Quase Jr.", "Cansado de Trampar" e "Carlinhos") …
Dica de Filme

"K-Pax - O Caminho da Luz" (2001)
Direção: Iain Softley.


Chega a ser inusitado que alguns filmes sejam tão bons, e, ao mesmo tempo, sejam notórios desconhecidos. Mais inusitado ainda são exemplos como "K-Pax", que possui dois grandes atores em ótimas performances, e mesmo assim, é desdenhado mundo afora. Uma injustiça, pois, trata-se de um filmão, enigmático e muito bonito, com uma história fascinante. Claro, o enredo não é dos mais fáceis de assimilar, pois, ele passa boa parte do tempo apenas dando pistas em cima de uma narrativa mirabolante, e que ainda tem, nas entrelinhas, críticas sociais bem pontuais.
Aparentemente, o roteiro é sem nexo, dando conta de um homem, Prot, que, misteriosamente aparece durante um assalto, e diz que é um viajante de outro planta, K-Pax. Manado pra uma clínica psiquiátrica, ele passa a ser tratado pelo doutor Mark Powell, que, a princípio vê Prot com ar de incredulidade, mas, que depois, passa a sentir dúvidas a respeito…
Dica de Disco

"Melhor do que Ontem" EP (2016)
Artista: Ilíada.


Não tem jeito. Felizmente, entra ano, sai ano, e a cena musical de pernambuco tende a sobreviver, apesar das eventuais dificuldades. Mesmo após o estouro do Manguebeat nos anos 90, não melhorou substancialmente as coisas, tanto é que a única rádio que tocava nossa música de uma maneira geral, a Rádio Cidade, foi extinta, dando lugar à burocrática Jovem Pan. Sem contar os famigerados programas de auditório locais, que insistem em empurrar o tecnobrega goela abaixo. Nesse cenário pouco promissor, mas, que se mostra um desafio e tanto, novas bandas vão surgindo com propostas interessantes. Uma delas é a Ilíada.

Formada no segundo semestre de 2005 pelos amigos Mauri Araújo (baixo) e Sinho (voz e guitarra), o grupo passou por duas formações desde então, e hoje, encontra-se com Fael Lopes (bateria) e Ângelo Antônio (teclado). E, é este quarteto que nos apresenta esse EP, composto apenas de três faixas, mas, que já demons…
Dica de Filme

"Domésticas" (2001)
Direção: Fernando Meirelles e Nando Olival.


O cinema de cunho social no Brasil padece de duas coisas: uma é a falta de humor leve, deixando tudo muito sisudo e pesado (o que é até compreensível) e a outra (esta, bem pior) é o excesso de metáforas, um pedantismo absurdamente chato de um pessoal cult que tenta fazer críticas profundas, mas, acaba deixando tudo muito ridículo ("O Som ao Redor" é um bom exemplo). Já, "Domésticas", primeiro longa do cultuado Fernando Meirelles, escapa de ambas as armadilhas, e nos oferece um retrato simples, porém, contundente sobre a realidade brasileira, sendo engraçado, mas, fazendo críticas diretas, sem covardia.
Acompanhamos o cotidiano de diversas empregadas domésticas, e o mundo que gira ao redor delas. Mas, não só. O filme, em muitas ocasiões, também dá voz a todas, com elas se posicionando frente à câmera, falando de seus anseios, sonhos, preocupações. Um ótimo recurso para quebrar com …