Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 30, 2016
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…
Dica de Documentário

"Câmara dos Espelhos" (2016)
Direção: Dea Ferraz


O machismo na sociedade é um fato. Mas, será que os próprios homens têm consciência disso? É pensando nisso, que a cineasta Dea Ferraz realizou um interessante experimento: colocar vários homens, de diversas idades, para dialogarem entre si sobre questões relacionadas à mulheres, desde o mercado de trabalho ao aborto. A estrutura usada foi simples: uma sala, com alguns espelhos, e vários homens assistindo trechos rápidos de imagens relacionadas às mulheres, e debatendo sob a ótica deles. O resultado, como se poderia imaginar, é incômodo.
Pior é notar como atitudes e pensamentos machistas estão presentes em todas as gerações, desde o jovem que ainda está cursando a faculdade, até o velho que, mesmo debilitado pela saúde frágil, tem um desejo: um dia, relacionar-se com uma mulher mais jovem, que seja surda, muda e boa empregada doméstica (!). As visões são múltiplas, mas, resvalam, quase sempre, na mesma persp…
DICA DE FILME

"Elle" (2016)
Direção: Paul Verhoeven


Um dos desafios do cinema atual é fugir dos lugares comuns. Só que essa tarefa não é tão fácil quanto se imagina. Dar, exatamente, o que o público quer é uma zona de conforto muitíssimo tentadora. Agora, claro, apelar para banalidades realmente rende ótimas bilheterias, mas, ao mesmo tempo, esses artifícios produzem, geralmente, filmes ruins. Não é o caso de "Elle", cujo assunto um tanto espinhoso pode incomodar os mais desavisados, só que a forma como tudo é abordado é feita de uma maneira tão diferenciada, que fica impossível não elogiar, pelo menos, o esforço de toda a equipe do filme.
E, um dos grandes diferenciais dessa mais nova produção comandada por Paul Verhoeven é a forma como a trama é conduzida, mostrando "gente de verdade" fazendo coisas, aparentemente, absurdas, mas, que num contexto mais frio e calculista, é quase exatamente como pessoas comuns se portam na realidade. O filme adiciona ainda …
Dica de Filme

"A Mosca" (1986)
Direção: David Cronenberg


Cronenberg sempre gostou de falar de monstros, de "deformidades". Mas, não de uma maneira tradicional. O monstro, para ele, sempre foi uma metáfora da vida moderna, seja pela destruição das relações afetivas, seja pelo excesso de tecnologia que nos tira a humanidade. Nesse aspecto, "A Mosca", refilmagem de um clássico cult da década de 50, engloba muito bem esses dois mundos. De quebra, mostra-se como um dos mais coesos trabalhos do diretor, conseguindo construir uma alegoria social pertinente, que dialoga com os dias atuais sem nenhum problema.
Aqui, não é, necessariamente, a máquina o grande mal, mas, a ganância, a soberba e a vaidade. Tudo devidamente punido posteriormente da pior forma possível. Não que haja alguma forma de moralismo tacanho no sub-texto de "A Mosca", mas, é bem notória a sua crítica social, fazendo dele mais um drama do que um terror propriamente dito. Cabe ao personage…
Dica de Filme

"Ferrugem e Osso" (2012)
Direção: Jacques Audiard


Algumas regras, quando quebradas, são de tal forma desconcertantes, que fica a dúvida do porquê tantos seguem um padrão, fazendo sempre mais do mesmo, e entregando algo pouco marcante. "Ferrugem e Osso", dentro desse contexto, é um filme, digamos, "fora da caixa". Quem lê a sinopse assim por alto, sobre um romance entre um vigilante que participa de lutas clandestinas nas horas vagas, e uma treinadora de orcas, que após um grave acidente, perde as duas pernas, pode até pensar que se trata de uma produção comum sobre superação, mensagem edificantes, coisas desse tipo, enfim. Mas, não é bem assim.
Logo nos primeiros minutos, vemos Alain viajando com o seu filho pequeno. Instantes depois, descobrimos que ele está indo se instalar na casa da irmã. Esse sequencial de cenas já demonstra certo diferencial no filme. Relação entre pai e filho é, sim, de afeto e carinho, mas, em determinados momentos, um…