Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 19, 2016
Dica de Filme

"eXistenZ" (1999)
Direção: David Cronenberg.


Realidade e ficção. Falso e verdadeiro. O jogo e a vida. Como distinguir,às vezes, uma coisa da outra? Num mundo tão informatizado, com diversas invenções mirabolantes, não estaríamos subvertendo esses conceitos? "eXistenZ", um dos filmes menos conhecidos do sempre perturbador David Cronenberg "brinca" de maneira muito perspicaz com essas noções, com roteiro escrito pelo próprio cineasta. Um trabalho que pode até ser classificado de ficção científica, mas, como o trabalho do diretor ao longo de sua carreira sempre esteve no limiar do inclassificável, não precisamos de rótulos aqui, bastando embarcar na "viagem" proposta pela história.

Uma história que, diga-se, vai surpreendendo ao longo de sua narrativa. A princípio, estamos numa convenção de adoradores de jogos de videogame. E, para apresentar uma novidade que promete revolucionar esse tipo de entretenimento, aparece para uma palestra a …
Dica de Disco

"Get Born" (2003)
Artista: Jet.


No "mundo encantado" do showbizz, não são raros os casos de bandas que vem e vão sem mostrar a que vieram, e do qual não se sente a mínima falta. O caso do grupo australiano Jet é peculiar. Hoje em dia, não se fala mais dele, mas, quando lançou seu primeiro disco, este "Get Born", foi um sopro de vitalidade no rock daquela época, e até os dias atuais, ainda pode ser considerado um dos melhores trabalhos do gênero nos últimos 15 anos. Os motivos que fizeram a banda estar no ostracismo, tendo encerrado suas atividades em 2012, são muitos, o que é uma pena, pois este disco demonstrou que eles tinham um ótimo potencial.

E, o que faz de "Get Born" um trabalho tão bom é justamente que ele é descomplicado. Nada revolucionário, nada de novo, nada de experiências desnecessárias. Apenas baixo, bateria e guitarra a serviço de músicas que grudam nos ouvidos já na primeira audição, mas, que nem assim, são composiçõ…
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Watchmen - O Filme" (2009)
Direção: Zack Snyder.


No cinema, existe algo chamado "fio narrativo". Pode parecer óbvio, mas, para que uma história seja bem contada é preciso que quem esteja narrando tenha fluidez ao contar os fatos. Pode até parecer simples, porém, não é. E, "Watchmen - O Filme" expõe bem esse defeito, que não apenas se tornou recorrente no cinemão hollywoodiano, mas também no próprio trabalho do cineasta Zack Snyder. Talvez, os melhores filmes do diretor sejam seus dois primeiros ("Madrugada do Mortos" e "300"), justamente porque eram produções cujas histórias eram naturalmente "fakes", mais cheias de pose do que de conteúdo. "Watchmen" nos quadrinhos, ao contrário, possui uma incrível história para contar, cheia de significados.

A questão é que Snyder, entra ano e sai ano, vem se mostrando um bom "arquiteto" de imagens, mas, que se embrulha tiodo quando o ass…
Lista


Algumas coisas são incompreensíveis. O rock, por exemplo. Em, sua origem, o estilo foi feito para ser, acima de tudo, contestador. Portanto, há de se pensar que preconceitos e intolerâncias não cabem no modo rock'n roll de ser, certo? Errado. Vez ou outra, algum representante dele solta uma "pérola", ou comete uma gafe que demonstra que nem o rock está livre da estupidez. Há fatos documentados, como a saudação nazista feita por Phil Anshelmo ou o tom de deboche com que Clemente, vocalista da banda punk Inocentes, tratou a questão da homossexualidade numa entrevista com o rapper Criolo. Não que ser Machista, racista ou homofóbico não seja errado, mas, fica ainda mais feio quando isso vem dos roqueiros, pois a lista a seguir comprova que se não fossem por muitos gays, mulheres e negros, o rock não seria o que é hoje. Portanto, ser um roqueiro preconceituoso é, antes de mais nada, burrice.


12 Motivos que Mostram ser Burrice um Roqueiro ser Machista, Racista ou Homofóbi…
Dica de Filme

"Nó na Garganta" (1997)
Direção: Neil Jordan.


O cinema é o tipo de arte que pode proporcionar os mais diversos sentimentos, e e´aí que está a sua beleza. Um pesado drama pode fazer rir, do mesmo jeito que uma comédia pastelão pode ter momentos extremamente tristes. Mesmo assim, em geral, os filmes possuem uma certa normalidade, ou até mesmo um carisma, que faça com que o espectador se identifique, de alguma maneira com os personagens, ou a história, em si. No caso de "Nó na Garganta", ele quebra muito desses paradigmas ao apresentar uma narrativa inusitada, com personagens de identificação quase nula, e apesar disso, consegue ser fascinante.

Não que a história não seja boa (ao contrário). É que ela, a cada minuto, provoca, inquieta, perturba, toma novos rumos e deixa quem assiste desconcertado. Em linhas gerais, poderíamos dizer que se trata das desventuras de Francie Brady, um típico garoto que vive no interior da Irlanda. Tem em Joe um grande parceiro…
Lista

Queiram ou não queiram os mais "puritanos". mas, verdade mesmo é que o punk salvou o rock de uma certa letargia que já estava começando a tomar conta do estilo na década de 70. Não que o Progressivo, que reinava à época, fosse ruim. No entanto, aquele espírito roqueiro dos primórdios, o que era, em essência, urgente e contestador, estava se perdendo. Eis que, em meados dos anos 70, o punk estoura, e junto com ele, uma bem-vinda revitalização do rock'n roll. Esta lista que segue contempla não somente a "fase de ouro" do punk, mas, também os petardos que viram antes e depois, entre influentes e influenciados.

"One, two, three, four... Let's go!"



10 Discos "Punk de Verdade"


10º
"Warehouse: Songs and Stories" (1987)
Hüsker Dü

A Hüsker Dü pode não ser amplamente conhecida hoje em dia, mas, deixou um incrível legado dentro do rock independente, principalmente, dos anos 80 pra cá. Isso porque o grupo nunca se rendeu ao corporativismo…