Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 6, 2014
DICA DE DISCO

"THE SOUTHERN HARMONY AND MUSICAL COMPANION" (1992)




No começo dos anos 90, havia certa rixa no rock norte-americano entre os públicos do heavy metal e do grunge. Enquanto uns reclamavam do estilo pomposo dos metaleiros, outros criticavam a aparente "pobreza sonora" da turma das camisas de flanela. Alheios a tudo isso, existiam bandas como o Black Crowes, autênticos hippies modernos, que buscavam nos anos 60 e 70 suas principais influências, mais precisamente Faces, Stones e Led.




"The Southern..." foi o segundo lançamento deles, e captura o grupo num dos seus melhores momentos. Além das influências já citadas, o diferencial estava em instrumentistas talentosos e um vocalista fantástico (Chris Robinson). Com tais elementos, já começam esse trabalho com "Sting Me", onde coros de cantoras em estilo gospel também dão o tom. Belo início.

Logo após, vem o primeiro e principal hit do disco, "Remedy", uma daquelas composições empol…
DICA DE DISCO

"FORÇA BRUTA" (1970)




Jorge Benjor sempre foi um artista tipicamente popular. Um dos poucos a transitar por várias vertentes do samba sempre com muita qualidade. E, ainda hoje é apreciado por gente de todos os ritmos, do axé ao rap, passando pelo rock. Começou a carreira lá nos idos da década de 60, tocando o seu indefectível violão na estréia Samba Esquema Novo". Passou a empunhar uma guitarra no divisor de águas "África Brasil", de 1976. Entre esses dois discos, lançou álbuns memoráveis, "Força Bruta" é um deles.




Tendo encontrado uma banda de apoio do porte do Trio Mocotó, Jorge forjou seu próprio samba, reinventando-se, mas com seu swing característico. "Oba, Lá Vem Ela" dá início ao álbum de forma gostosa e descompromissada, de um som dolente e agradável. O destaque dela e de tantas outras canções contidas aqui é o instrumental, bastante afiado. Mas, há de se comentar também a interpretação do próprio cantor, que faz um de s…
DICA DE FILME

"BATISMO DE SANGUE" (2006)




Como assunto histórico ou debate sócio-político, a Ditadura Militar Brasileira continua sendo uma incógnita, e, por isso mesmo não param de surgir inúmeras versões (e visões) sobre o tema, principalmente na arte. O filme "Batismo de Sangue" é um bom exemplar recente dessas tentativas, onde a proposta foi falar da participação dos frades franciscanos nessa época, e, por conseguinte, da Igreja Católica como um todo.

A produção, dirigida com competência por Helvécio Ratton, baseia-se no livro de mesmo nome de Frei Betto, um dos muitos militantes religiosos desse período, e que, como tantos outros, foi preso, mas não sofreu torturas físicas por ser sobrinho de militar. Sorte, essa, que não teve Frei Tito, que foi detido e barbaramente espancado pelo pessoal comandado pelo delegado Freury. Podemos dizer, inclusive, que Tito é o grande protagonista do longa, cujo foco tenta mostrar todos os horrores que sofreram os presos políticos…
DICA DE DISCO

"JESUS NÃO TEM DENTES DO PAÍS DOS BANGUELAS" (1987)




Este disco aqui foi lançado depois da consagração dos Titãs como uma das principais bandas de rock da década de 80 com o álbum "Cabeça Dinossauro", e antes deles se tornaram uma banda mais garageira e menos pop nos pesadíssimos "Tudo ao Mesmo Tempo Agora" e "Titanomaquia". Contudo, "Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas" está a frente de todos em termos de qualidade, pois os Titãs conseguiram com ele um equilíbrio entre uma linguagem mais direta e o peso e a atitude que se tornaram suas marcas registradas.

Ele já começa com uma batida eletrônica em "Todo Mundo quer Amor" para emendar a bastante conhecida "Comida", uma canção que resume bem esse trabalho do grupo: com uma letra simples, mas cheia de significados, e com o nível de provocação necessário. A composição grita: "A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte / A ge…
DEBATE SOCIAL

FIASCO DENTRO E FORA DE CAMPO


A Alemanha pode nos ter ensinado mais do que pensamos

A derrota do Brasil nas semi-finais da Copa do Mundo de 2014 para a Alemanha é um reflexo, pura e simplesmente. A goleada de 7x1 trata-se da perfeita analogia do que significa esse evento para o país: uma vergonha, em amplo sentido.

Tudo começou em 2007, quando o então presidente Lula anunciou que a sede do torneio para 2014 seria aqui. À época, a alegria foi imensa, e tanto é, que hoje muitos reagem às críticas contra a Copa questionando porque elas não foram feitas naquele momento. Bem lógico de responder: o discurso foi estrategicamente belo e comovente, mas o que foi entregue ficou bem longe do prometido.


Presidente da FIFA, Joseph Blatter anunciando o "ganhador"  da disputa para a sede da Copa em 2007

Lula não disse, por exemplo, que quase a totalidade dos recursos para o evento viria da iniciativa pública. O que falou foi que 70% seria da privada, e o restante, da pública, som…
DICA DE DISCO

"AMORICA" (1994)




Chega um momento na carreira de toda banda que quando atingem um grau único de identidade, muitas permanecem em sua zona de conforto, fazendo sempre a mesma coisa, com resultados variados. Outras, no entanto, arriscam-se a experimentar novas sonoridades e até novas posturas. Isso pode reduzir drasticamente o número de fãs e o sucesso alcançado até então, mas é um tipo de atitude que atrai quem realmente gosta do grupo, e ainda mantém uma dignidade artística que quase sempre será perene.




Nos anos 90, temos como exemplos Faith no More, Nirvana e Primal Scream, que optaram pelo risco, e se saíram muito bem com os discos "Angel Dust", "In Utero" e "Screamadelica", respectivamente. Um dentre eles, porém, conseguiu os melhores resultados possíveis, e trata-se da banda Black Crowes, ao lançar o maravilhoso "Amorica". Quando tinham feito o álbum "Shake Your Money Maker", 4 anos antes, suas influências er…
DICA DE LIVRO

"MORTE É UMA TRANSAÇÃO SOLITÁRIA" (1985)




"... há alguns anos descobri que, quanto mais eu pensava, pior meu trabalho ficava. Todo mundo acha que se deve pensar sem parar. Não, eu vou sentindo e escrevo, torno a sentir e escrevo e, no fim do dia, penso, reflito no assunto; a reflexão vem depois".

O estilo do escritor Ray Bradbury lhe é todo peculiar. Mescla, com bom domínio narrativo, elementos do cinema, o que confere maior dinamismo à leitura de seus livros. Não à toa, uma de suas melhores publicações, "Fahrenheit 451", foi bem adaptado para a tela grande pelo cineasta François Truffault. "Morte é uma transação solitária" vai pelo mesmo caminho, e se sai muito bem.

Trata-se do primeiro romance de Bradbury no gênero, o que pode ser classificado como policial fantástico. A estória, aparentemente simples, fala de misteriosas mortes ocorridas num cais flutuante na cidade de Venice, Califórnia. O clima do local torna-se ainda mais desola…