Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 10, 2014
DICA DE FILME

"CLUBE DA LUTA" (1999)




Na década de 70, Hollywood vivia o seu último ápice de criatividade. Novos diretores, como Martin Scorsese, Francis Ford Coppola e Steven Síelberg fizeram ótimos trabalhos nesse período, bastante provocativos, mas que hoje seriam improváveis de serem realizados. Primeiro, porque está na moda o politicamente correto, e produções mais sombrias e violentas estão relegadas aos filmes de terror, que mais parecem paródias. E, também porque da década de 80 pra cá, o que importa pra Hollywood são os blockbusters, aquelas produções tipicamente para adolescentes (ou "crianças crescidas"), onde não se exija muito um maior nível de complexidade.

Porém, o ano de 1999 foi um achado, quase um milagre. Durante esses 365 dias, o cinema norte-americano produziu coisas maravilhosas, como "Beleza Americana", "O Mundo de Andy" e "O Sexto Sentido". O auge dessa inusitada safra foi o polêmico (e fantástico) "Clube da …
DICA DE FILME

"COVA RASA" (1994)




Danny Boyle é um arquiteto do cinema. Seus filmes se assemelham a colagens muito bem unidas, num conjunto que não têm nada de aleatório. Geralmente, eles possuem estórias simples, mas que se desenrolam com muita criatividade e sem lugares-comuns. O ápice dessa inventividade foi, sem dúvida, o polêmico "Transpotting - Sem Limites", que falava abertamente, e sem preconceitos, do uso das drogas. Anos antes, porém, em sua estréia com "Cova Rasa", Boyle já mostrava bastante talento.

O filme começa acelerado, e sem concessões, somos apresentados ao trio de personagens principais: Alex, David e Juliet. Eles procuram alguém a quem possam dividir seu apartamento, e, no meio de entrevistas que fazem com inúmeras pessoas, um é escolhido para ficar: Hugo. Só que este, poucos dias depois, aparece morto por overdose num dos quartos, com uma mala cheia de dinheiro ao lado. O que os amigos irão fazer a partir de então colocará em evidência…
DICA DE FILME

"ELA" (2013)




"Ela" é um filme estranho. E, não apenas pelo enredo inusitado ou seu diretor ser o (quase) sempre amalucado Spike Jonze, que já fez excelentes trabalhos tanto no cinema quanto em vídeo clipes. A estranheza se dá pelo fato de que a produção é ótima, mas, mesmo assim, possui tantos defeitos, que a afasta da possibilidade de ser memorável.

Se não, vejamos: Theodore é um escritor de uma agência um tanto diferente em um futuro incerto. Nessa agência, ele produz cartas para as pessoas, compostas de diversos assuntos, desde um simples pedido de namoro, até algo mais formal. E, nesse futuro, tudo é informatizado, onde alguns programas funcionam apenas com o auxílio da voz. Sem ânimo em sua vida e com dificuldade em qualquer tipo de relacionamento, Theodore compra um sistema operacional que possui uma avançada inteligência artificial, e passa a interagir com ela cada vez mais, até que o envolvimento de ambos se mostra inevitável e, claro, improváv…
DEBATE SÓCIO-POLÍTICO

NAS URNAS, EM NOME DE JESUS




Nos últimos dias, a presidente e candidata à reeleição Dilma Roussef está escancarando uma das piores tendências políticas recentes: a bajulação às comunidades evangélicas para o ganho de votos. Não que outros candidatos já não tivessem feito isso antes; inclusive, José Serra executa essa artimanha com frequência. Mas, Dilma tem mostrado (e não deixa de ser até positivo, pois sendo mais exposto, fica mais passível de críticas) que, pelo visto, não se vence mais uma eleição sem o apoio dos religiosos (em especial, os da ala neopentecostal).

Mas, afinal, por que os evangélicos influenciam tanto na política se o Brasil, em tese, é um país laico?


Dilma Roussef e Edir Macedo, durante inauguração do Templo de Salomãpo, megaempreendimento da Igreja Universal

Comecemos desmistificando um tabu: a palavra laico. Muita gente pensa que ser laico é ser ateu. Nada mais enganoso. Seu significado nada mais é do que aquilo que não pertence ou não está su…
DICA DE DISCO

"PEIXE HOMEM" (2011)




O estigma é algo difícil de se livrar, principalmente quando tem a ver com a indústria da música, onde tudo está monopolizado e extremamente igual. Num mundo onde o "jabá" é a regra e vários esquemas são feitos para produzir o último sucesso do momento, uma banda de qualidade como a Madame Saatan, certamente, tem um árduo caminho pela frente, mas como bem mostra "Peixe Homem" (segundo disco do grupo), eles sabem o que querem e estão, até agora, imunes aos vícios de mercado.

Oriunda de Belém do Pará (lugar que, infelizmente, será lembrado por muito tempo como a terra do tecnobrega, devido a coisas de qualidade duvidosa, como a banda Calypso), a Madame Saatan tem vários pontos positivos. A começar pela vocalista Sammliz, que canta muito melhor do que Pitty, só para citar um parâmetro mais direto e conhecido. Sua voz é melódica e rasgada na medida certa, sem exageros. O guitarrista Ed Guerreiro traz um bem-vindo estilo hard …