Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 4, 2016
Dica de Filme

"Snowden"
Direção: Oliver Stone


O cinema panfletário é uma faca de dois gumes: tanto pode dar certo, e servir como uma crítica genuína ao que está errado na sociedade, quanto pode soar oportunista por parte de seus realizadores. Oportunismo, no entanto, não pode ser uma acusação a um cineasta como Oliver Stone. Desde a sua "estreia" na sétima arte, com o roteiro de "Expresso da Meia-Noite", que já se vislumbrava ali uma mente inquieta e muito preocupada em usar seu conhecimento como forma de denúncia. E, esse espírito voraz o perseguiu quando ele foi para a cadeira de diretor, em obras seminais, como "Platoon" e "Assassinos por Natureza". Mais recentemente, ele fez um documentário sobre a Venezuela ("Ao Sul da Fronteira"), mostrando que muito do que "sabemos" daquele país é na base da desinformação. Ou seja, pode-se acusar Stone de tudo, menos, de oportunista barato.
Dito isto, é bom ressaltar que o film…
Dica de Filme

"O Comboio do Medo" (1977)
Direção: William Friedkin


Houve uma época que Hollywood topava investir projetos ambiciosos de diretores visionários (e, claro, completamente "loucos"). Não há como negar a coragem dos estúdios nos anos 70 em investiram em filmes que hoje seriam impraticáveis, tais como "O Poderoso Chefão", "Taxi Driver" e "Apocalipse Now". O longa "O Comboio do Medo", de um William Friedkin no auge, está nesse seleto grupo. Depois de ganhar o Oscar por "Operação França" e ter feito um sucesso estrondoso com "O Exorcista", o diretor, simplesmente, foi às florestas sul-americanas refilmar "O Salário do Medo", de Henri Georges-Clouzot, lançado em 1953. 
Tal ousadia teve seus resultados (negativos): "O Comboio do Medo" amargou um retumbante fracasso nas bilheterias ("Guerra nas Estrelas" tinha acabado de chegar aos cinemas, é bom lembrar). O filme, custeado …
Filme Não Recomendável

"Jovens, Loucos e Mais Rebeldes" (2016)
Direção: Richard Linklater


Desde os anos 80, Hollywood se especializou em fabricar comédias besteirol para adolescentes. Com raríssimas exceções, a maioria era, praticamente, a mesma coisa: um show de chauvinismo e machismo, mostrando um monte de marmanjos, cujo único intuito era transar. Só que, mesmo com a baixa qualidade desses filmes, algumas boas mensagens se sobressaiam, e os personagens, em geral, tinham carisma. Coisa que não podemos atribuir a "Jovens, Loucos e Mais Rebeldes". Isso porque o diretor Linklater pesou muito a mão em esteriótipos e ainda quis pagar de intelectual dentro de uma comédia besteirol.
Desde o início, a produção não se mostra promissora. O personagem principal, Jake, como calouro da universidade que está prestes a cursar, chega numa casa aonde vai dividir o espaço com alguns veteranos. E, já nos primeiros minutos, tudo se mostra carregado demais, com exageros nas interpretaç…
Dica de Filme

"O Castelo Animado" (2004)
Direção: Hayao Miyazaki


Nos últimos anos, as animações vem perdendo um pouco de sua encanto natural. No ocidente, em especial, os mais sensíveis desenhos animados feitos recentemente foram "Wall-e" e "Up - Altas Aventuras". O restante se concentra em produções que mesclam desde o pieguismo barato às  sátiras de cunho humorístico, tipo "Shrek". As animações atuais, portanto, estão mais preocupadas em serem "cínicas" do que passarem algo de verdadeiramente relevante para as crianças (em tese, o seu público alvo). Por isso mesmo o cinema de Miyazaki, além de formidável em vários aspectos, é importante. Nitidamente, ele fazia filmes para crianças, que, eventualmente, emocionavam também o público adulto.
"O castelo Animado" pode não se igualar aos maiores clássicos do diretor, como "Princesa Mononoke" ou "A Viagem de Chihiro", mas, com certeza, é um de seus trabalhos mais …