Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 6, 2017
Dica de Filme

"O Operário"
2004
Direção: Brad Anderson


SUSPENSE UM TANTO CONVENCIONAL GANHA FORÇA ATRAVÉS DA MAGISTRAL INTERPRETAÇÃO DE CHRISTIAN BALE
A gama de filmes de suspense com tramas intrincadas, mirabolantes, cheias de reviravoltas (os chamados plot twists) é imensa. Poucos, no entanto, conseguem algum resultado satisfatório. Isso se deve muito porque os seus realizadores se prendem demais a "estilo", e se esquecem de coisas óbvias, como uma boa história e personagens interessantes que justifiquem o tal "estilo". E, é o que vamos mais ou menos encontrar em "O Operário", filme razoavelmente interessante, comandado por Brad Anderson, mais conhecido por ter dirigido séries de TV, como "The Shield" e "The Wire". Aqui, mesmo com uma trama que, ao final, mostra-se meio óbvia (apesar de seu forte apelo emotivo), ele consegue um resultado satisfatório, mesmo que carregado de alguns clichês.



Vamos acompanhando a vida cotidiana e …
Dica de Disco

"Villains"
2017
Artista: Queens of the Stone Age


MESMO UM POUCO DISTANTE DOS TEMPOS DE GLÓRIA, O QUEENS OF THE STONE AGE AINDA CONSEGUE SER SINÔNIMO DE ROCK DE QUALIDADE
O tempo passa, e algumas bandas pioram. Outras, melhoram. Já, umas poucas continuam as mesmas. E, esse é o caso do Queens of the Stone Age, que, me linhas gerais, continua a mesma (ou seja: o grupo de Josh Homme e cia está continua disposto a um nos presentear com um rock'n roll dos bons). Claro, nem sempre isso é possível. "Lullabies to Paralyze" (2005) e "Era Vulgaris" (2007) não são, necessariamente, o que de melhor a banda fez, posto esse que cabe a discos seminais, como "Rated R" (2000) e "Songs for the Deaf" (2002). No entanto, com o ótimo "...Like Clockwork" (2013), o grupo mostrou que ainda pode fazer um som vigoroso e, ao mesmo tempo, experimental. E, eis que chegamos a este "Villains", que continua deixando o Queens of the St…
Dica de Filme

"Antiviral"
2012
Direção: Brandon Cronenberg


PERTURBADORA DISTOPIA FAZ UMA INTERESSANTE ANÁLISE A RESPEITO DO CULTO DOENTIO ÀS CELEBRIDADES
O mundo está cada vez mais à mercê das celebridades. Com essa tendência, o consumo a tudo o que se refere a elas virou quase uma obrigação dos tempos atuais. Queremos nos espelhar nas celebridades, sentimos essa "necessidade", para termos nelas uma espécie de inspiração, como exemplos a serem seguidos. São, enfim, "semi-deuses" dos tempos modernos. Mas, e se pudéssemos ter "algo" além do que notícias de fofocas ou fotografias comprometedoras dos famosos mais queridos? Como uma doença deles, por exemplo? Isso mesmo. É essa a premissa insana de "Antiviral", primeiro filme de Brandon Cronenberg, filho do renomado cineasta David Cronenberg. E, assim como o pai, Brandon, a julgar por sua estreia no cinema, parece ter predileção pelos males do corpo e da alma das pessoas, transformando as doenç…