Pular para o conteúdo principal
Lista


Nem só de pão vive o homem, da mesma forma que nem só de Chico Buarque, Caetano e Gil vive a Música Popular Brasileira. Independente dos cânones do estilo, muita coisa boa é feita atualmente sem que nos demos conta. Claro que muito ajuda o esquema viciado das rádios, e da mídia em geral, que sempre estão "fabricando" pseudo-ídolos que não duram mais do que alguns meses. Mas, há música de qualidade por essas bandas. Basta ficar de ouvidos mais atentos.


10 Tesouros da Recente MPB Pouco Conhecidos


10°
"Aurora 5365"
Mônica Feijó
Mônica Feijó sempre foi bastante ligada ao Manguebeat, integrando bandas como a Faces do Subúrbio e Tush. Por isso, não é de se estranhar que em seu primeiro disco-solo, este "Aurora 5365", ela tenha optado por regravar músicas de artistas da cena local. Algumas versões ficaram superiores às originais, como "Destruindo a Camada de Ozônio", da mundo livre s/a, e "Eu Tenho Pressa", da Devotos. Arranjos simples, mas, eficientes fazem desse disco algo bastante agradável de se ouvir. Mônica começou com o pé direito.

Link para download ou audição:
Não há. Tem esse link aqui: http://cliquemusic.uol.com.br/discos/ver/aurora-5365 , que fala um pouco sobre o disco, e tem a opção de se escutar todas as faixas.



"Bonsucesso Samba Clube"
Bonsucesso Samba Clube
O músico Rogerman é outro que veio do Manguebeat. Saindo da banda Eddie, resolveu forma seu próprio grupo com alguns amigos das antigos. E, assim, surgiu a Bonsucesso Samba Clube, e este primeiro disco já escancarava um punhado de influências díspares, porém, que se casavam à perfeição, do Dub ao Rock, passando pela eletrônica. As melhores músicas desta estreia são as carismáticas "Pensei se Há", "O Samba Chegou" e "Quando o Tempo Passa".

Link para download ou audição:
http://www.torrentdownloads.me/torrent/512531/Bonsucesso+Samba+Clube+2003+Bonsucesso+Samba+Clube



"Futura"
Nação Zumbi
A Nação Zumbi pode ser considerada quase uma instituição dentro do movimento Mangue e da música brasileira em geral. Após se reinventarem com o irretocáveis "Rádio S.Amb.A." e "Nação Zumbi", eis que eles dão mais uma guinada no som, que ficou mais psicodélico. Com letras geniais, o disco é cheio de destaques, como "Hoje, Amanhã e Depois", "A Ilha" e "Expresso da Elétrica Avenida". Um trabalho difícil, mas, visionário.

Link para download ou audição:



"Alegria Girar"
Validuaté
Banda piauiense formada em 2004, a Validuaté surgiu com a proposta de fazer uma mistura entre a música regional e a do mundo. Nada aparentemente inovador, porém, quando lançaram seu segundo disco, "Alegria Girar", puderam comprovar que uma proposta assim ainda podia render bons frutos. A bonita "A onda" e a irônica "Hoje eu Quero Acabar com Vocês" são os pontos altos.

Link para download ou audição:



"Sem Nostalgia"
Lucas Santtana
O cantor e compositor baiano vem construindo uma carreira bem interessante ao longo dos anos. Como uma espécie de "Caetano Veloso pós-moderno", seu som mescla o lirismo da velha guarda da MPB com o que de mais atual há em termos de sons, texturas e afins. Seu melhor registro é "Sem Nostalgia", cujo título irônico já mostra que o homem veio pra provocar. Estranhamente, o ponto alto do álbum é a tradicional "Jacumã", com sua levada Bossa Nova. Coisas que não se explicam.
Link para download ou audição:
http://tradownload.com/results/lucas-santtana-sem-nostalgia-2011.html



"Orquestra Contemporânea de Olinda"
Orquestra Contemporânea de Olinda
Num mundo atolado em bits, bytes e adjacências, chega a ser reconfortante escutar algo rústico, que remeta a um certo tradicionalismo, mas, com qualidade. E, isso o primeiro registro da Orquestra Contemporânea de Olinda tem de sobra. Com uma conjuração maravilhosa de ritmos, que vão do brega das antigas ao puro samba der gafieira, o disco só peca em um ponto: é curto demais! Escutem "Ladeira", "O Canto da Sereia" e "Durante o Carnaval" e sintam vontade de ouvirem tudo de novo.
Link para download ou audição:



"Toda Vez que eu Dou um Passo, o Mundo Sai do Lugar"
Siba e a Fuloresta
O que Siba tem feita pela música tradicional (em especial, do interior de Pernambuco), não tem comparação com qualquer outro artista. Buscando as raízes mais rústicas de sua influência sonora, localizada mais precisamente no maracatu rural, foi com a Fuloresta do Samba (ainda mais do que com a Mestre Ambrósio) que Siba finalmente se encontrou. O disco todo é um deleite em poesia, métrica e rima. Um discão, enfim.
Link para download ou audição:
http://pernambucoparaomundo.blogspot.com.br/2009/05/siba-e-fuloresta.html



"Cabeça Elétrica, Coração Acústico"
Silvério Pessoa
Poucos artistas conseguiram unir tão bem o útil ao agradável. Neste disco  etéreo, Silvério Pessoa mostra praticamente de tudo: MPB tradicional, frevo, forró, maracatu... E, tudo com cara própria, identidade e carisma. Podem conferir: não há uma música, sequer, que seja descartável em todo o disco. Um trabalho com a verdadeira consciência de um artista do naipe de Silvério.
Link para download ou audição:
http://www.forroemvinil.com/cd-silverio-pessoa-cabeca-eletrica-coracao-acustico/



"Esta Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos"
Otto
Este disco de Otto é impressionante em todos os aspectos. Primeiro, esteticamente, ele está bem distante dos trabalhos anteriores dele, calcados mais no eletrônico. Aqui, a coisa é mais visceral. É o desnudamento do artista enquanto pessoa; sofrimento em estado bruto. A atribulada vida pessoal de Otto à época, com certeza, contribuiu para esse trabalho ficar nesse estado. Ouçam "Crua" e "6 Minutos", e sintam o que é angústia em forma de música.
Link para download ou audição:



"Encarnado"
Juçara Marçal
O maior petardo da MPB lançado nos últimos anos. Sons, letras, voz... Tudo é urgente. O tema gira em torno da morte. A interpretação é primorosa e os arranjos fenomenais. Só guitarra, cavaquinho e rabeca como instrumentos. E, a voz emantada de Juçara conduzindo tudo. "O Velho Amarelo", "Damião" e "Ciranda do Aborto" são os destaques, e teriam feito sucesso num país menos medíocre como o nosso. E, esse é apenas o primeiro disco-solo de Juçara. Simplesmente, formidável.
Link para download ou audição:




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dica de Filme

"As Fitas de Poughkeepsie" (2007)
Direção: John Erick Dowdle.


A maldade humana já gerou filmes verdadeiramente perturbadores, mas, que, muitas vezes, são feitos de forma apelativa, sempre expondo mais violência, como numa forma de fetiche, do que propondo alguma forma de reflexão. Exemplos desse desserviço cinematográfico são muitos, e não vou citá-los aqui, porque só servem mesmo para alimentar mentes doentias. Porém, existem aqueles filmes que conseguem fugir dessa regra, e conseguem propor algo válido, ao mesmo tempo que assustam bastante. É o caso deste "As Fitas de Poughkeepsie".
Primeiramente, é bom que se diga que ele se trata de um falso documentário, usando a (hoje batida) técnica de found-footage, que consiste em apresentar filmagens de maneira amadora, aumentado o tom realístico da obra. O resultado, pelo visto, deu certo. Quando "As Fitas de Poughkeepsie" foi exibido pela primeira vez no conceituado Festival de Trapeze, em Nova Ior…
Lista Especial Final de Ano

20 MELHORES DISCOS DE 2017


Este ano, em termos de música, foi um pouco melhor do que 2016, indiscutivelmente. Novos artistas mostraram trabalhos maravilhosos (Triinca, Royal Blood, Rincon Sapiência, Kiko Dinucci), ao mesmo tempo que alguns da velha guarda voltaram com tudo, em discos que parecem de início de carreira (Accept, Living Colour). 
Além disso, tevemos obras das mais variadas teméticas, desde a banda instrumental Macaco Bong fazendo uma reeleitura pra lá de insana do clássico "Nevermind", do Nirvana, até artistas como Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis, que, com "Sambas do Absurdo", emularam à perfeição a obra do filósofo Albert Camus. 
O resultado desta excelente miscelânea sonora está aqui, numa lista com os 20 melhores discos lançados neste ano que passou, cada um com cheiro e gostos diferentes, mas, que, de forma alguma, são indigestos.
Bon appétit. 🍴

20º
"In Spades"
The Afghan Whigs


19º
"The Rise of Chaos…
Dica de Disco

"Shade"
2017
Artista: Living Colour


BANDA CLÁSSICA DOS ANOS 80 CONTINUA NA ATIVA, E ACABA DE LANÇAR UM DISCAÇO DE ROCK QUE VALE A PENA SER OUVIDO ATÉ O ÚLTIMO SEGUNDO
O Living Colour foi um dos melhores grupos de rock surgidos nos anos 80, e que continuaram a ter relativo sucesso no início da década de 90. Entre idas e vindas, a banda já não lançava material inédito desde 2009, com o bom "The Chair in the Doorway". Eis que, em 2017, surge "Shade", 6º álbum de estúdio deles, e que comprova que o som do Living Colour não se tornou nem um pouco datado, visto que aqui vamos encontrar todos os elementos que tornaram a banda mundialmente conhecida, e que, ao mesmo tempo, ainda soa moderno e contagiante.



"Primos" de som do Red Hot Chilli Peppers e do Faith no More, o Living Colour, ao contrário destes, continua, ainda nos dias de hoje, com uma regularidade muito bacana em sua música, mesmo depois de mais de 30 anos de carreira. Isso se deve a…