Pular para o conteúdo principal
Dica de Documentário

"Blackfish" (2013)
Direção: Gabriela Cowperthwaite


Recentemente, no Brasil, houve uma grande polêmica quanto à realização das vaquejadas, práticas "esportivas" que visam derrubar um boi pelo rabo. Defensores dos direitos dos animais dizem que as vaquejadas são apenas maus tratos aos bichos, bem como ocorre com os rodeios, e até bem pouco tempo atrás, as rinhas de galo (estas, proibidas por lei). Já, há alguns anos, um menino foi atacado e morto por leões num circo na cidade do Recife. Todos esses casos, e muitos outros mais, dialogam bastante com o documentário "Blackfish", que expõe, de maneira bem incômoda, os bastidores dos parques aquáticos, cuja a atração principal envolve shows com orcas.

De início, a produção "engana" o espectador, mostrando depoimentos alegres de profissionais da área, bem como a alegria do público com os espetáculos apresentados nesses parques. Não demora, porém, para ele mostrar a que veio: a partir do momento em que o documentário relata um acidente fatal com uma treinadora de orcas no Seaworld, a produção muda de tom, e a depender da sua empatia para com os animais, ele passa quase a ser como um filme de terror. A primeira sequência chocante de acontecimentos mostra um grupo de pescadores contratados pela Seaworld para capturarem orcas ainda jovens, lá nos idos dos anos 70. É uma das partes mais duras e tristes de se assistir, pois mostra muitos filhotes sendo separados das mães de maneira bastante violenta.




Então, outros casos de "acidentes" em parques aquáticos começam a ser mostrados, em paralelo com as péssimas condições de vida que as orcas levam nesses lugares, seja pelo fato de estarem num local muito pequeno para o seu porte físico, seja pelos maus tratos que sofrem, como privação de comida caso não obedeçam ao treinamento. Há o agravante de muitas orcas serem feridas por outras baleias, devido a uma espécie de marcação de território, ou simplesmente, porque são orcas de diferentes espécies sendo obrigadas a conviverem num espaço minúsculo para elas. São inúmeros os casos de animais mortos ou gravemente feridos devido a isso.

"Blackfish", no entanto, concentra-se em mostrar um único desses animais: Tilikum, que foi capturado muito jovem há mais de 30 anos, e que foi o protagonista de alguns dos mais terríveis acidentes com treinadores de orcas do mundo. A explicação para o comportamento de Tilikum, ao longo do documentário, é simples e direta: ele, por pertencer a um grupo de animais (as orcas) bastante inteligentes, possui uma sensibilidade foram dos padrões normais de outros animais. Some-se isso ao fato de, desde cedo, ele ter sido sequestrado de sua família, ser colocado num pequeno tanque em que passava a noite sendo atacado por outras orcas, entre outros fatores. Trocando em miúdos: uma das mais horríveis prisões que pode existir. Num nível de estresse, depressão e vários outros abalos emocionais, não é à toa que, "de repente", um animal nessas condições se torne agressivo.




Interessante notar pelos depoimentos que todos os que hoje se posicionam contra os parques aquáticos, mas, que, no passado, trabalhavam para eles, são unânimes em dizer que não tinham consciência da crueldade da qual eram omissos. Tais falas parecem verdadeiras, portanto, caberia apontar que essas pessoas ou eram muito ingênuas, ou muito burras, pois, era bem claro que as condições de vida das orcas nesses lugares era péssima, e que, cedo ou tarde, qualquer tragédia podia acontecer. Mesmo que o arrependimento da maioria dessas pessoas seja algo, à primeira vista, verdadeiro, não há como negar a cumplicidade deles pelas mortes tanto de treinadores, quanto das orcas ao longo desses anos. O bom é que a estrutura do documentário não emite, explicitamente, juízo de valor, permitindo ao espectador fazer seu próprio julgamento dos envolvidos.

Porém, o que é claro em "Bçackfish", e que é a sua principal militância, é como o ser humano é capaz de agredir outras espécies só por divertimento, e como as empresas que lucram com esses espetáculos mórbidos lucram com isso, e, obviamente, abafam todo e qualquer caso trágico que venha a ocorrer. Um bom exemplo disso é quando a Seaworld tentou, por todos os maios, "culpar" uma treinadora que morreu após ser atacada por Tilikum, chegando ao ponto de dizer que ela foi puxada pelo animal pelo "rabo de cavalo" do cabelo da treinadora, o que caracterizaria negligência dela. Inclusive, essa empresa ainda continua no ramo desses shows, mesmo que tenha recebido algumas restrição da Justiça quanto ao treinamento dos animais. Incrivelmente, Tilikum continua lá, cada vez mais triste e isolado em seu aquário.




"Blackfish" é um registro pesado e incômodo, mas, necessário. Poderia ser só um pouco mais demorado, pois sua curta duração de uma hora e meia ainda dá margem para que vários assuntos possam ser tratados de maneira mais aprofundada. Mesmo assim, a produção cumpre o que promete, ao instigar o sentimento de revolta contra os absurdos mostrados aqui. É bom lembrar que as orcas também são chamadas de baleias assassinas. Nada mais injusto. Essa alcunha de "assassino", com certeza, é muito mais condizente com o ser humano, este, muito provavelmente, o animal mais perigoso a pisar na Terra, e o único, talvez, a se divertir com o sofrimento alheio.


Nota: 8,5/10


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…