Pular para o conteúdo principal
DICA DE FILME

"A Dança da Realidade" (2013)
DIREÇÃO: Alejandro Jodorowsky.


O cinema, em si, é simbólico por natureza. Falar de assuntos através de imagens e palavras que, aparentemente, falam de outra coisa sempre foi o mote da sétima arte. Porém, alguns filmes vão além e fazem do simbolismo a sua principal estrutura, seja ela estética ou ideológica.

"A Dança da Realidade", uma das melhores produções dos últimos tempos, vai exatamente por esse caminho e, justamente por isso, transforma-se numa experiência fascinante de se assistir. Com suas sequências, à primeira vista, desconexas, ele consegue uma ótima unidade para falar do valor da liberdade e criticar toda a forma de tirania.



O núcleo familiar do filme é bastante peculiar. Formado por um garoto tímido, com sua mãe que canta em tenor toda vez que fala e com um pai autoritário que é a cópia fiel de Stálin, esse improvável trio vive numa pequena cidade do Chile, sitiada por tropas de um regime ditatorial.

Pelas ruas e bares perambulam toda a sorte de miseráveis, sejam bêbados em busca de diversão, sejam mendigos mutilados por bombas numa guerra da qual nem eles compreendem. Em outro momento, vemos um desfile com bandeiras da suástica nazista, empunhadas por pessoas com máscaras idênticas, inexpressivas; sem identidade, portanto.


Os planos dos revoltosos para assassinarem o ditador do país são propositalmente dantescos. O próprio regime é uma grande piada. Enquanto pessoas doentes nas ruas passam fome, a elite do local se diverte com um concurso de cachorros, por exemplo. Ao mesmo tempo, as autoridades locais recolhem mendigos para serem levados aos lixões da cidade.

Forte, muito forte, mas extremamente poético e ousado. As imagens são provocativas e incômodas, mostrando o quão o ser humano pode ser, em última instância, ridículo. Também há um viés religioso (mais precisamente, espiritual) muito intenso aqui. A crítica, na verdade, recai sobre as religiões, e há um nítido incentivo ao cultivo interior de cada um.


O diretor Alejandro Jodorowsky aparece o tempo todo no filme, sendo uma espécie de consciência do garoto. Estendemos aí que o menino pode muito bem ser o alter-ego do cineasta, e que se ele não viveu, simbolicamente as situações descritas aqui, pelos menos, cremos que a inquietação dele com os males do mundo foi (e é) bastante intensa.

Próximo do final, o dedo é colocado em nossas próprias feridas. A dor é grande, mas, necessária. Por vezes, bancamos um tirano para fugirmos de nós mesmos, de quem, de fato, nós somos. Ao queimar os retratos de Stálin e do ditador chileno Ibanez, finalmente há, para o pai do menino, a libertação, a redenção, o expurgo.


A dança serve tanto para nos esquivarmos da realidade, quanto para irmos em direção a ela e enfrentá-la. Cabe, então, uma escolha. Mesmo que sejam passos difíceis, desajeitados, não importa. Que sejam, ao menos, verdadeiros. Eis aí, talvez, um das a principais simbologias que encontraremos aqui.

Bão obstante, o cineasta quer nos dizer mais que isso. Para tal, utilza uma bela analogia na derradeira sequência do filme: vários personegans são retratados em cartazes pintados de preto e branco, à beira de um cais. Nisso, um garoto, com roupas coloridas, corre no meio deles. O que podemos deduzir? Que nunca deixemos a criança dentro de nós morrer ou se contaminada por um mundo hostil.


Em suma: um cinema delicado, sutil em alguns momentos, desconfortável em outros, minucioso, e, em certos termos, até mesmo complicado (principalmente para um público mais acostumado aos blockbusters hollywoodianos). Porém, a quem se arriscar, terá a oportunidade de ver um filme realmente sublime.

Boa viagem.


NOTA: 9,5/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…