Pular para o conteúdo principal
Dica de Documentário

"Cobain - Montage of Heck" (2014)
Direção: Brett Morgen.


Aviso: esta resenha foi escrita por um fã inveterado do Nirvana e da pessoa de Kurt Cobain. Por isso, não estranhem se aqui ou acolá aparecerem alguns adjetivos um tanto exagerados. Ossos do ofício. Contudo, tentarei ser o mais imparcial possível para que vocês tenham noção da qualidade deste documentário. Só que, de cara, tenho que admitir: que tremendo filme conseguiram fazer!

O que, de fato, temos aqui é um apanhado nada óbvio de um dos grandes expoentes da música nas últimas décadas (perdão pela constatação, Kurt. Sei que você não aprovaria!). Seria muito fácil explorarem o já tão explorado suicídio dele como "mais uma atitude insana de um roqueiro viciado em drogas". Não, a questão apresentada aqui vai mais fundo, e tenta buscar as origens de tudo o que se passou na vida do artista.



Para tanto, são mostradas imagens dele ainda bebê. Com o passar dos anos, o documentário vai expondo, claramente, que ele era uma criança hiperativa, ao mesmo tempo que carente. Ter pais ausentes (e até de uma certa forma, ignorantes) só contribuiu para Kurt ficar cada vez mais "rebelde". Uma rebeldia até justificável, já que fica nítido que ele passou a ser rejeitado por toda a família, sem exceção! Evidentemente, que isso cobraria o seu preço mais tarde.

O bom desse filme é que ele preenche "lacunas" de forma esperta. Seria muito pedante ele só mostrar depoimentos de familiares e amigos de Kurt, mesclados com imagens de "arquivos pessoais". Portanto, para driblar isso, foram produzidos espécies de "clipes" com as músicas do Nirvana, cada um representando um estágio diferente na vida dele, além de animações que ilustram bem sua trajetória, e dão uma bela arejada na narrativa.




Um dos pontos altos é quando o Nirvana "estoura" depois do arrasa-quarteirão "Nevermind". Nesse momento, a mãe de Kurt fala que chorou de tristeza e medo após ouvir uma demo desse disco, pois ela viu, nitidamente, que o filho estava com problemas e não aguentaria a pressão. E, realmente, Cobain passa a mostrar um imenso tédio e descomunal desconforto durante entrevistas, shows, etc. Ser "porta-voz" de uma geração era demais para a mente dele.

Começa, então, um período bem autodestrutivo em sua vida. O proposital "péssimo" show que ele fez no Hollywood Rock, no Brasil, demostra isso. A banda também meio que embarcou nessa sabotagem contra si mesmos, e, ao invés de lançarem um "novo Nevermind", colocam no mercado um disco de extras e demos da época em que eram mais punks e crus. Por sinal, mercado e mídia que Kurt odiava, e teria razões suficientes pra isso.



Depois de conhecer Courtney Love, e ter uma filha com ela, a imprensa não perdoou. Eram normais manchetes do tipo "Filha de Cobain já nasce drogada", entre outras coisas do tipo. A abstinência dele por heroína, com isso, só fez piorar. Em paralelo, todos esperavam o novo álbum do Nirvana, preferencialmente tão pop e radiofônico quanto "Nevermind". O tapa na cara veio com "In Utero", melhor e mais sujo disco da banda.

E, tudo isso é contado no documentário sem pressa, pontuando as informações que são necessárias, e, melhor: não julgando Kurt em nenhum momento. Mostrá-lo brincando tão apaixonadamente com a filha, ao passo que ele se acabava física e mentalmente por conta de uma fama que ele não soube administrar, expõem um artista humano, cheio de virtudes e defeitos, mas, primordialmente, humano. E, muito honesto, franco e inocente.


"Cobain - Montage of Heck" termina da maneira mais sóbria e respeitosa possível: apenas com a informação de que Kurt cometeu suicídio aos 27 anos de idade. Ponto. Terminado. Sem nenhuma exploração desse fato, sem nenhuma sensacionalismo. Isso porque o objetivo pareceu ser trazer o artista mais pra perto de nós, fora da "aura mítica" de grande astro do rock. Apenas, uma pessoa extremamente triste e angustiada com uma sociedade, esta sim, doente. Obrigado, Kurt!


Nota: 9/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…