Pular para o conteúdo principal
Dica de Disco

"The End" (2016)
Artista: Black Sabbath.


Pois, é. O fim chegou. O ocaso foi inevitável. Depois de décadas de ótimos serviços prestados ao rock'n roll a visionária banda Black Sabbath faz a sua última turnê agora em 2016, e, de quebra, lança o seu derradeiro disco. Trata-se, é bom dizer, de uma edição limitada, que será vendida exclusivamente nos shows do grupo. Ótima estratégia. Mas, e o som do álbum, como está?

Bem, aqui temos 4 faixas inéditas, "sobras" da gravação do mais recente disco deles, "13", e mais 4 músicas ao vivo, gravadas em diversos shows do Sabbath. A primeira das inéditas "Season of the Dead" não se diferencia muito do que a banda mostrou no lançamento anterior. Ou seja, esperem a voz peculiar de Ozzy, o baixo poderoso de Butler e, claro, os riffs de guitarra inconfundíveis de Iommi. Tudo está lá, magistralmente. Sem novidades, mas, é necessário a essa altura do campeonato?

"Cry All Night", a segunda inédita, é ótima, apesar de mais parecer uma mistura de várias canções do disco "13", como "God is Dead?" e "Loner". O que a diferencia dessas outras é, sem dúvida, as incursões de Iommi, com solos precisos. "Take Me Home" é a mais pesada e cadenciada dessas novas faixas, tendo, no meio da sonzeira, até uma parte acústica, conseguindo ser empolgante o suficiente para lembrar a banda em seus tempos áureos, quando ainda não sabiam que chegariam tão longe.

Para finalizar as novidades, "Isolated Man". Nada de novo no front. E, por isso mesmo, excelente. Todos os integrantes dando o suor para para comporem uma música maravilhosa. Um grande desfecho. Interessante notar que escolheram justamente músicas pesadas para esse lançamento. Nada de baladas, arranjos lentos ou arrastados. Em suma: feitas sob medida para serem tocadas ao vivo, com a plateia indo ao delírio.

O restante do álbum é composto por faixas gravadas diretamente de shows para comprovar que o velho Sabbath, no palco, era fenomenal. Nessa parte, destaque para "God is Dead?", que continua uma canção fantástica, e "Age of Reason", outro grande momento do disco "13". Vale elogiar também o competente trabalho dos bateristas Brad Wilk (nas canções de estúdio) e Tommy Clufetos (nas partes ao vivo).

E, as cortinas se fecham. Ponto. Não importa que ainda tenhamos discussões se foi o Sabbath que "inventou" ou não o heavy metal, que a banda tenha passado por inúmeras atribulações, principalmente, pela sucessiva troca de vocalistas, e outras polêmicas do tipo. O grupo fez mais do que suficiente para a boa música, e só isso é o que basta para este últimos disco ter um valor sentimental incomparável.

Black Sabbath, eternamente!


Download do disco: 


Nota: 8,5/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Mulher Maravilha"
2017
Direção: Patty Jenkins


MAIS UM FILME DE SUPER-HERÓI GENÉRICO, "MULHER MARAVILHA" PECA, IRONICAMENTE, POR TER UM SUB-TEXTO MACHISTA EM SUAS ENTRELINHAS
Estamos diante de mais um filme de super-heróis, mais um do universo expandido da DC Comics no cinema, mais um com a enorme responsabilidade de entregar um material minimamente interessante, ao contrários dos pífios "Batman vs Superman" e "Esquadrão Suicida", sem dúvida, os dois piores filmes do gênero desses últimos anos, ao lado de "Quarteto Fantástico". Ou seja, "Mulher Maravilha" chega com uma tremenda carga a ser superada. A pergunta é: conseguiu cumprir a sua missão? Bem, digamos que sim e não. Ao mesmo tempo em que o filme acerta em alguns pontos que ficaram devendo em produções anteriores, ele também erra ao repetir alguns dos erros mais corriqueiros de longas do gênero, com um agravante que pode até causar certa polê…