Pular para o conteúdo principal
Dica de Disco

"Rust" (2016)
Artista: Stone Cream


O mercado da música, a cada ano, cresce em termos quantitativos, mas, continua sempre com os mesmos vícios. Enquanto somos constantemente bombardeados por novos artistas de qualidade duvidosa, ou até mesmo alguns cânones musicais, mas, que hoje não conseguem fazer mais nada de relevante, ótimas bandas surgem todos os dias, e, por não ser dada a devida atenção, muitas duram o suficiente para lançarem apenas um disco, e nada mais. Os motivos para que isso aconteça são muitos, em especial, o fato de termos um público cada vez menos exigente, e quem sai perdendo é quem tenta encontrar algo de novo que seja, pelo menos, bom (não precisa reinventar a roda).

É o caso da novíssima Stone Cream. Em outros tempos (digamos, por exemplo, no início dos anos 90, auge do grunge), ela talvez passasse despercebida, e seria "apenas" mais uma banda competente. Mas, como hoje em dia não vemos a maioria, sequer, conseguir fazer um bom "feijão com arroz", este grupo de stoner rock acaba se tornando uma grata surpresa agora já no final de 2016, e um alívio aos ouvidos. Originária da Grécia, a Stone Cream tem um pouco de tudo de melhor que o rock alternativo teve anos atrás, do Pearl Jam, passando pelo Soudgarden, e desembocando mais especificamente no Monster Magnet.

O que esperar do som de estreia deles, "Rust"? Obviamente, muitas guitarras distorcidas, letras passionais e ao mesmo tempo lisérgicas, e um vocalista bastante rouco, como se estivesse bêbado, ou em algum outro "plano" da realidade, se é que me entendem. São cerca de 33 minutos de sonzeira, e não muitas variações ao longo das canções, todas tendo, basicamente, a mesmo estrutura. Mesmo um tanto previsíveis, as composições do disco são muito boas, e funcionam bem dentro do estilo proposto. A abertura, com "Jail Dog" é a prova disso: efeitos "viajantes", e muito blues rock no decorrer dela (uma das melhores do disco, por sinal).

A "pegada" das canções segue o mesmo perfil, caso das ótimas "Broken Child" e "Galiandra", em que o vocalista encarna um Eddie Vedder um pouco mais tenso e nervoso. Já, "Ghost" é Monster Magnet em estado bruto, e tem bem aquele estilo de trilha sonora "chapante" para se ouvir na estrada. Mesmo que as influências aqui sejam visíveis, e saibamos exatamente o que esperar, alguns momentos pecam pelo excesso de falta de criatividade (mesmo dentro de uma certa zona de conforto), caso da penúltima canção do disco, "Haunted Train", que poderia, claramente, ter sido melhor trabalhada.


Ao final, temos um bom disco de rock, coisa incrivelmente rara neste ano de 2016, em que poucos lançamentos, principalmente do mainstream, salvaram-se. Diante desse quadro, não se sabe o futuro do grupo Stone Cream. Estariam confinados a um único (bom) disco, ou a sorte vai ser favorável a eles, e, mesmo aos trancos e barrancos, poderão ter uma carreira vindoura? O que é certo mesmo é que os rapazes têm competência, sabem tocar, e com uma produção certa, podem até surpreender. Porém, é uma pena que eles estejam na época errada, aonde o que impera é a mesmice. Mesmo assim, torçamos pela banda. O som que fazem é merecedor de uma atenção extra.

Website:


Nota: 7,5/10

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Mulher Maravilha"
2017
Direção: Patty Jenkins


MAIS UM FILME DE SUPER-HERÓI GENÉRICO, "MULHER MARAVILHA" PECA, IRONICAMENTE, POR TER UM SUB-TEXTO MACHISTA EM SUAS ENTRELINHAS
Estamos diante de mais um filme de super-heróis, mais um do universo expandido da DC Comics no cinema, mais um com a enorme responsabilidade de entregar um material minimamente interessante, ao contrários dos pífios "Batman vs Superman" e "Esquadrão Suicida", sem dúvida, os dois piores filmes do gênero desses últimos anos, ao lado de "Quarteto Fantástico". Ou seja, "Mulher Maravilha" chega com uma tremenda carga a ser superada. A pergunta é: conseguiu cumprir a sua missão? Bem, digamos que sim e não. Ao mesmo tempo em que o filme acerta em alguns pontos que ficaram devendo em produções anteriores, ele também erra ao repetir alguns dos erros mais corriqueiros de longas do gênero, com um agravante que pode até causar certa polê…