Pular para o conteúdo principal
DICA DE FILME

"KARAMAZOVI" (2008)




Adaptar um clássico literário para o cinema sempre é uma tarefa arriscada. Uns, preferem a zona de conforto de passar, exatamente, o que está no livro para o filme. Outros, são ousados e, praticamente, reinventam a estória original. Esse "Karamazovi" não se enquadra em nenhuma dessas categorias; ao mesmo tempo que atualiza o texto, não deixa perder sua essência.

O romance “Os Irmãos Karamazov”, de Fiodor Dostoievski (1821/1881), mostra o desmoronamento de uma família, cuja moral foi perdida a tempos, chegando ao ponto do patriarca dela relegar os cuidados dos filhos a um segundo plano. Cada um deles, com uma distinta personalidade, passa a odiar o pai (e não sem razão). O livro é um panorama da sociedade russa da segunda metade do século XIX, e tem início, verdadeiramente, quando o patriarca é misteriosamente assassinado por um dos filhos. A trama passa a girar em torno do crime e de seus prováveis suspeitos.




Já, o filme "Karamazovi" centra-se no trabalho do grupo teatral Prague’s Dejvicke Theatre. No início, alguns atores partem de Praga para a Cracóvia, na Polônia, onde deverão participar de um festival alternativo em uma siderúrgica local. Eles chegam lá, e no intuito de se acostumarem com o lugar, ensaiam a peça que apresentarão no dia seguinte. Próximo ao espetáculo em si, que ocupa cerca de 70% do filme, vemos o que acontece nos bastidores, tanto para os atores e, significativamente, para um dos trabalhadores da usina.

Os atores entram e saem dos seus papéis, acrescentando muito para o impacto do seu desempenho. Essa quebra da “ilusão”, ao se misturar com o "real", nos faz perceber os dois mundos, as múltiplas realidades, mas que se completam. E, essa é, justamente, uma das principais essências do filme: o intercalamento do ficcional com as situações "reais". É emblemático, por exemplo, quando os atores, na encenação, falam sobre o sofrimento das crianças, e um operário que teve seu filho gravemente acidentado, observa atônito. Sente-se mais atraído pela ficção do que pela dureza da realidade de sua vida.




O melhor de tudo é que para se poder acompanhar e apreciar o filme / peça, não é preciso estar familiarizado com o romance. A adaptação está bem estruturada e se centrou apenas em alguns temas, portanto não há perigo de se perder totalmente. Um dos principais problemas na adaptação de um clássico, é que, como o público conhece o produto original, qualquer detalhe é crucial. Se houver muitas liberdades artísticas, o foco pode ser perdido. Se for muito fiel, o risco é de comodismo. ''Karamazovi'', inteligentemente, evita tanto uma coisa como outra.

Ao final do filme, cabe perguntar: é a arte que imita a vida, ou seria o contrário?




NOTA: 9/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…