Pular para o conteúdo principal
DICA DE FILME

"MAELSTRÖM" (2000)




Um peixe ensanguentado e à beira do abate resolve contar uma estória. Daí, somos levados a uma clínica, onde uma jovem está fazendo um aborto. Isso, ao que mais possa parecer incrível, é apenas o começo de "Maelström", primeiro e melhor filme do cineasta canadense Denis Villeneuve, responsável por "Incêndios" e os recentes "Os Suspeitos" e "O Homem Duplicado". À primeira vista, tudo em "Maelström" parece estranho, do "narrador" ao desenrolar do enredo (este, pouco linear, mas que possui um propósito em ser assim). Não é mero estilo ou enfeite.

Em muitos aspectos, esse longa traça paralelo com produções como "Vocês, os Vivos" e "Holy Motors". Em todos eles, imagens e sequências estão desconexas, mas, juntando-as, fazem parte de uma unidade. E, por trás dessa harmonia, uma ideia ou mensagem muito nítidas e pertinentes. Assimilação e reflexão, aqui, são continuadas, num exercício onde peças se encaixam, e, o que antes era aleatório, passar a fazer sentido.




"Maelström" é isso, e bem mais. Assim como nos outros filmes citados, ele é uma experiência sensorial. Não à toa, o diretor usa alguns artifícios, como enquadrar o rosto dos personagens bem de perto, capturando suas reações de maneira mais intimista, ou então a utilização da cor azul em boa parte das cenas. Essa representação remete diretamente à água (outro elemento constante na trama), e que pode significar um símbolo de purificação ou redenção.

Inclusive, a palavra redenção caracteriza bem a produção. É justamente isso o que busca a personagem principal, que, por um longo período, sente-se culpada pelo aborto que fez. Porém, esse evento não será seu martírio central. A ele, irão se seguir outros, que a farão se sentir pesadamente responsável por suas ações, e querer se punir a todo o custo. Trata-se de alguém incomodado com sua própria consciência, e até mesmo de sua humanidade. O título traduzido do filme ("redemoinho") vem bem a calhar quando se tem essa percepção. Um ciclo sem fim, com suas eventuais causas e consequências.




Mesmo com tantos significados, "Maelström" não se perde como cinema. Técnica inventiva, boas atuações, direção segura, trilha sonora inclassificável e edição eficiente são as qualidades que mais saltam à vista. No entanto, ao que se possa parecer, ele não é um filme difícil que quer ser intelectual ou algo semelhante. Sua aparente loucura nunca é incômoda. Por fim, é uma bela produção de um diretor criativo, realizada com sensibilidade e até certo bom humor. Indispensável.


NOTA: 10/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…