Pular para o conteúdo principal
Dica de Filme [+18]

"9 Canções"
2004
Direção: Michael Winterbottom


MUITO SEXO E ROCK'N ROLL NUM FILME EXCITANTE, COOL E INTIMISTA

Uma proposta muito simples: filmar as relações mais íntimas de um casal, tendo como pano de fundo nove canções de bandas distintas. A ligação dessas músicas com a história? Primeiro, reside no fato do casal frequentar os shows aonde essas bandas se apresentam, e, segundo, na questão das letras dessas canções terem muito a ver com os momentos em que os protagonistas estão vivendo naquele momento em que estamos assistindo. Some-se a isso a ousadia de filmar cenas explícitas de sexo, sem ser vulgar ou supérfluo. O resultado de tudo isso é este "9 Canções", um ótimo exemplar do cinema independente recente, e que, independente de polêmicas e falsos puritanismos, merece (e, muito) ser visto.




O roteiro, em si, é muito básico, e é justamente esse um dos grandes atrativos do filme. A forma como a história é contada é que torna tudo interessante. A começar pela dupla de protagonistas (Lisa e Matt), que não são carismáticos, nem antipáticos; são apenas pessoas comuns, com seus defeitos e qualidades. Como a intimidade deles chega ao ponto das cenas de sexo serem bastante explícitas, somos simplesmente voyeurs involuntários, daqueles que presenciam todos os momentos da vida de alguém, sejam bons ou maus. Para ilustrar melhor esse aspecto, em uma determinada cena, sentimos uma certa "decepção" no olhar de Matt, quando este vê Lisa se masturbando com um vibrador, como se, por mais que eles tivessem uma boa relação de cumplicidade, "algo" estivesse faltando.

O outro grande trunfo da produção é a sua trilha sonora que integra a narrativa do começo ao final. Tendo bons nomes do rock independente norte-americano, o filme nos brinda com ótimas apresentações em shows dos quais Lisa e Matt estão sempre presentes. O melhores momentos são dos grupos Black Rebel Motorcycle Club, Primal Scream, Dandy Warhols e Franz Ferdinand. A primeira canção que o longa mostra, por sinal, é a agitada "Whatever Happened To My Rock And Roll", do Black Rebel Motorcycle Club, que já dá o necessário à relação do casal naquele instante, cheio de vida e empolgação. Como a própria letra diz, "I fell in love with the sweet sensation / I gave my heart to a simple chord / I gave my soul to a new religion" ("Eu me apaixonei com uma sensação doce / Eu dei meu coração a um simples acorde / Eu dei minha alma a uma nova religião").




Outras canções também se destacam muito, tanto pela qualidade sonora em si, quanto pela representatividade dos personagens Lida e Matt. É o caso de "Movin' On Up", do Primal Scream, que, com o seu balanço e swing, exibe muito bem o auge da relação dos protagonistas, com ambos se doando de forma muito honesta aos seus prazeres, sem pudor, nem culpa. E, há também, claro, aqueles momentos de crise, como os instantes que integram a canção "Slow Life", do Super Furry Animals. A letra diz: "I see / Television / Pretty pictures / Of starvation / Icy / Cold apartments / I see fractures / I see fragments / Rocks are slow life" ("Eu vejo / Televisão / Fotos bonitas / De fome / Congelados / Apartamentos frios / Eu vejo fraturas / Eu vejo fragmentos / As rochas são a lentidão da vida").

Ressalto aqui o interessante desempenho dos atores Margo Stilley e Kieran O'Brien, que, de tão espontâneos em tela, passam a impressão de velhos conhecidos nossos. O que é uma grande feito, visto que, definitivamente, não é fácil realizar cenas de sexo com tanta naturalidade. Tanto é que, para que os atores ficassem mais à vontade no set, as cenas mais picantes foram filmadas somente com eles, o diretor, o câmera e o responsável pelo som. O resultado é deveras convincente (e, bastante excitante). O diretor Michael Winterbottom também entrega um desempenho competente, não alongando o filme mais do que deveria (pouco mais de uma hora de duração), e intercalando muito bem as cenas do casal com as apresentações ao vivo das bandas.




"9 Canções" é ótimo justamente porque nos entrega aquilo que propõe, sendo bastante honesto com nós, espectadores. São cenas de sexo reais, muito bem filmadas, intercaladas com música de qualidade, e ainda expondo com sutileza o cotidiano de um casal, sem grandes dramas, sem acontecimento, mas, com muita espontaneidade, o que torna o filme, além de excitante, muito cativante também. Sem firulas ou arroubos cinematográficos desnecessários, é a representação quase real de um casal de nossos tempos, transando como tem de ser, divertindo-se como tem de ser e deixando a vida seguir como tem de ser. Sem mais, nem menos.

Lista das nova canções do filme:
"Whatever Happened To My Rock And Roll", Black Rebel Motorcycle Club
"C'mon, C'mon", The Von Bondies
"Fallen Angel", Elbow,
"Movin' On Up", Primal Scream
"You Were The Last High", Dandy Warhols
"Slow Life", Super Furry Animals
"Jacqueline", Franz Ferdinand
"Nadia", Michael Nyman
"Love Burns", Black Rebel Motorcycle Club




Nota: 8/10


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…