Pular para o conteúdo principal
DICA DE FILME

"A TETA ASSUSTADA" (2008)




Alguns assuntos parecem inesgotáveis e sempre estão sendo abordados de alguma maneira. Um desses temas, sem dúvida, passa pelas ditaduras militares que tivemos na América Latina entre as décadas de 60 e 80. Parece que, por não conseguimos ainda expurgar tais demônios, precisamos fazer seu exorcismo pela arte.

Claro que existem resultados duvidosos quanto à qualidade de muitos desses produtos, mas, às vezes, um deles se destaca. É o caso do filme "A Teta Assustada". O nome, à primeira vista, pode soar inusitado e até engraçado, mas quando se sabe o real significado dele, percebe-se o quão assustador isso é.

Estamos no Peru, um dos países que sofreu com as ditaduras. E, o título do filme faz menção a um folclore do local. A mulher que possui uma "teta assustada" é aquela que foi estuprada em períodos de guerra, muitas vezes, estando grávida. Seu pavor se torna tão grande que o sentimento de medo é passado para o filho através do leite materno.

Conhecemos, então, Fausta, cuja mãe sofre desse tipo de violência. A produção já começa com essa senhora cantado uma música para a filha, onde relata o que teve de passar nas mãos dos seus carrascos. O relato, mesmo poético, é chocante.




Só que a mãe de Fausta morre, e enquanto ele tenta fazer o possível para enterrá-la de maneira digna, ainda tem que superar seus medos. Descobre-se, por exemplo, que ela sempre coloca uma batata em sua vagina para evitar ser estuprada, assim como sua mãe foi.

Durante a maior parte do tempo, o filme se foca nos dramas internos de Fausta, com suas angústias e seus receios de se aproximar das pessoas (principalmente, os homens). É um ponto positivo do roteiro, pois evita apelar para cenas de tortura, que, em geral, estão numa produção com essa temática.




Muitas sequências são poéticas e bonitas. Tendo aprendido a cantar com a mãe, Fausta, em muitas ocasiões, expressa o que sente através de canções. Triste, é verdade, porém, bastante espontâneo.

É um filme que só se perde quando mostra, excessivamente, os preparativos para o casamente de uma parente da personagem principal. Evidente que a mensagem passada diz que, enquanto vivemos nossos vidas cotidianamente, coisas terríveis podem estar acontecendo ao nosso redor. Mas, um pouco de economia aqui mais adequado.




No campo das atuações, Magaly Solier se sai bem como Fausta. Ela consegue passar a sensação de uma mulher frágil e debilitada com horríveis traumas, mas sem cair no trivial. E, a direção de Claudia Llosa também é eficaz, conduzindo o enredo sem atropelos ou exageros.

"A Teta Assustada" não é um filme, necessariamente, para você ficar indignado imediatamente. Longe disso, é uma produção mais estática, mais reflexiva. Há um desconforto sutil. Uma forma, por fim, bem interessante de expôr uma tragédia social, como uma ditadura, através de um contexto mais individual (e até mais visivelmente humano).


NOTA: 8/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…