Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2015
DICA DE FILME

"Tideland" (2005)
Direção: Terry Gillian.


(AVISO: CRÍTICA COM SPOILERS)

Gillian, eternamente lembrado por ter participado do grupo de comédia britânico Monty Phyton, é um exímio arquiteto de imagens. Seus filmes, geralmente, são muito bonitos de se ver, possuindo cenas bastante simbólicas e oníricas. É só recordar, por exemplo, que "O Fantástico Mundo do Dr. Parnassus" e "Os Doze Macacos" são dele. No entanto, são filmes visualmente muito interessantes, mas que pecaram, de alguma maneira, no conteúdo. Por algum motivo, as histórias meio que se perdiam em cenas muito gráficas.

"Tideland", ao contrário, consegue quebrar esse estigma. Sim, as belíssimas imagens e as cenas ultra viajadas continuam aqui, mas convivendo em harmonia com um lado mais humano. Precisou, pra isso, Gillian adapatar o livro de Mitch Cullin, este fazendo refência clara a "Alice no País das Maravilhas" (o livro). Pra quem teve a oportunidade de ler a obra m…
DICA DE DISCO

"Carbono" (2015)
Artista: Lenine.




Algumas coisas não são por acaso. Pra quem não sabe, o cantor e compositor Lenine é formado em Engenharia Química, e isso pode explicar, em parte, o título de seu mais novo álbum, "Carbono". Mas, de uma maneira mais simbólica, essa formação acadêmica deve lhe servir de base para arquitetar sua música de maneira a percebermos suas influências, e, ao mesmo tempo, realizar algo autoral e bastante inventivo. Engenhoso.

No entanto, desde "Falange Canibal", de 2002, ganhador do Grammy Latino de Música Pop Contemporânea, Lenine não lançava algo tão marcante. Discos como "Labiata" e "Chão" foram  interessantes, mas faltava o "algo a mais", a pegada certeira, a batida de um swing que instigasse o ouvinte. Eis, então, que surge "Carbono", e, mais uma vez, comprovamos estar diante de um dos grandes artistas brasileiros da atualidade.




O próprio Lenine diz que "uma das principai…
DICA DE LIVRO

"A Morte de Ivan Ilitch" (1886)
Autor: Lev Tolstói.




Alguns autores literários são conhecidos pelas suas obras grandiosas. No caso do russo Tolstói, muitos quase sempre associam seu nome a livros monumentais, como "Ana Karênina" e, principalmente, "Guerra e Paz". No entanto, geralmente, tais autores possuem o que poderíamos chamar de "pequenos grandes livros", obras, aparentemente, descompromissadas, com estórias simples, mas que, ao final da leitura, sente-se que esteve diante de algo marcante.

"A Morte de Ivan Ilitch", nas mãos de um escritor qualquer, seria apenas a narração da vida e morte de um homem. Somente. Pela visão de Tolstói, porém, conhecemos uma pessoa que tem uma vida regada a futilidades, e que, após descobrir que tem uma grave doença, passa, aos poucos, a repensar o que foi válido em sua existência. Mas, ainda seria pouco para conferir a qualquer outro livro a alcunha de clássico.




O que diferencia este livro…
DICA DE FILME

"O Cavalo de Turin" (2011)
Diretor: Béla Tarr.


A história está repleta de casos fascinantes envolvendo pessoas públicas. O filósofo alemão Nietzsche, por exemplo, é bem conhecido por um fato inusitado ocorrido com ele, e que foi o começo de seu declínio. Enquanto passava pelas ruas de Turin, em 1889, viu um cavalo sendo açoitado pelo seu dono. Em desespero, Nietzsche se abraça com o animal, impedindo que ele continuasse a apanhar.

Como resultado, o famoso filósofo é levado para casa, e passa os seus últimos 10 anos de vida enloquecido e sem se comunicar com ninguém. A partir desses acontecimentos (narrados no início do filme), a proposta de "O Cavalo de Turin" é mostrar o que aconteceu ao cavalo a ao seu dono após isso. Aparentemente, sacal e sem importância, a estória desses outros personagens tem mais mensagens do que aparenta.



O dono do animal tem uma filha, e ambos vivem num lugar completamente afastado da cidade, numa situação de bastante penúria e…
DICA DE FILME

"Deixe Ela Entrar" (2008)
Diretor: Tomas Alfredson.


Em geral, as estórias de amor no cinema podem até soarem cliclê. Mas, adicione algum elemento interessante, deixando a trama bem contada, e isso pode render um resultado fascinante. No caso de "Deixe Ela Entrar", o tal elemento é a relação de amizade entre duas crianças, sendo que uma delas é uma vampira. Tudo bem, esse tema pode soar familiar, porém, oferece bem mais do que aparenta.

Primeiramente, o menino Oskar, não é exatamente uma criança ingênua. Possui uma mentalidade mais adulta do que outros da sua idade. Isso faz com que seja frequentemente hostilizado no colégio onde estuda. Mas, nunca revida as agressões. Em paralelo, ele tem interesse em casos misteriosos de assassinatos, e coleciona recortes de jornais com essas notícias.


Oskar, então, conhece Eli, que acabou de se mudar com seu pai para a vizinhança. De início, um fica relutante com outro, mas vão descobrindo algumas coisas em comum, em …
DICA DE FILME

"Um Dia de Cão" (1975)
Direção: Sidney Lumet.


Anos 70. Época realmente magistral para Hollywood. Sem as fórmulas prontas de hoje em dia, que transformam a maioria dos filmes norte-americanos em "mais do mesmo", naquele período, cineastas, atores, roteiristas e tantos outros profissionais da área se preocupavam em contarem uma história que fosse instigante, inusitada e até ousada. Foi dessa safra que surgiram grandes obras, como "O Poderoso Chefão" e "Taxi Driver".

"Um Dia de Cão" também faz parte desse seleto grupo. O instigante na estória é um assalto frustrado a um banco do Brooklyn feito por pessoas claramente inexperientes (Sonny e Sal). Dessa inexperiência, surgem problemas que vão se acumulando, pois a polícia descobre que está acontecendo um roubo e cerca o local. O inusitado da hisória surge quando populares e mídia também acompanham o desenrolar dos fatos.



O assalto, a partir daí, torna-se um espetáculo. Cobertura …