Pular para o conteúdo principal
DICA DE FILME

"Abril Despedaçado" (2001)
Direção: Walter Salles.


A eterna tradição que nos oprime. Podemos encontrá-la em qualquer lugar, a qualquer momento. Muitas vezes, cobra um alto preço. No caso de Tonho, esse preço é a sua vida. A tradição? Um rixa de família que ultrapassa gerações, e que não dá trégua. O sangue de um pago somente com o sangue do outro. Essa é a regra, e que ninguém ousar quebrar. Um ciclo interminável de violência.

O calvário de Tonho começa quando matam seu irmão. Sua obrigação? Matar o seu assassino. E, o irmão deste irá continuar o ciclo, tirando a vida de Tonho. Mas, há regras. A vingança só pode ser consumada quando o sangue da camisa da vítima, pendurada num varal, "amarelar". Aí, será a hora. E, todos, como num acordo formal, cumprem isso religiosamente.



A contestação desses absurdos vem justamente do irmão mais novo de Tonho, a quem chamam apenas "Menino". O garoto é um típico estranho no ninho. Mesmo num ambiente tão desolador, possui muita inteligência e uma imaginação fascinante. Em determinada hora, é Menino quem diz: "Parecemos os bois da moenda; andamos em círculos, e não saímos do lugar."

Nesse meio tempo, aparecem no local Salustiano e sua afilhada Clara, ambos do circo. São eles que alimentam ainda mais a inspiração de Menino, que após ganhar um livro deles, passa a imaginar estórias fantásticas. Uma válvula de escape, o único alento diante da iminente morte de Tonho, que se aproxima.



O filme expõe muito bem os absurdos que muitas tradições possuem. Como num ciclo infinito, onde ninguém pensa ou raciocina além do que se vê, simplesmente, os costumes precisam ser cumpridos. E, pronto! Uma conversa entre os pais de Tonho exemplifica isso:

- Não era melhor Tonho não voltar mais? A pior vida ainda é melhor do que morrer que nem bicho!
- Mulher, olha à sua volta, e veja o que nos restou.
- Nada!
- Pois, bem. Se Tonho não voltar, perderemos o que sobrou: a honra!



Tal pensamento é um incômodo, mas a forma como o roteiro narra e o diretor Walter Salles conduz faz com que, mesmo não concordando, entendamos o porquê dessa gente se apegar a tradições tão ferrenhas, que chegam a custar a vida de seus entes mais queridos. E, mais uma vez, o ponto de corte é Menino, que representa, de certa forma, a esperança de que isso, um dia, acabe.

A produção, em si, é uma miscelânea de sensações. O ponto principal é a opressão, mas também perceberemos muita fé, esperança, amizade e amor entre alguns personagens. É, inclusive, alguns desses sentimentos que vão determinar, no final, o destino de Tonho, Menino e tantos outros. Assim, talvez, a redenção venha.



Como já dito, a direção de Salles é primorosa, superando, e muito, seu filme anterior, "Central do Brasil". Há de se destacar as atuações também, em especial, Rodrigo Santoro, que faz Tonho e, principalmente, Ravi Ramos Lacerda, que faz Menino. A relação dos dois possui tanta humanidade, que, por vezes, esquecemos a desgraça que se aproxima na vida dos personagens.

Falando de assuntos difíceis, complexos e duros, mas de uma maneira competente, "Abril Despedaçado" está entre os melhores filmes brasileiros recentes. Um longa que pode ser sintetizado como uma ode à liberdade, e a necessidade da quebra de algumas tradições em favor do bem mais precioso, que é a vida.



Pra finalizar, o escritor albanês Ismail Kadaré, autor do livro homônimo em que o filme se baseia, chegou a afirmar: "As duas tentativas anteriores de adaptar meu livro fracassaram. Essa ficou magnífica". Se o criador dessa estória aprova o resultado, então, não há mais nada a dizer.

NOTA: 9/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Mulher Maravilha"
2017
Direção: Patty Jenkins


MAIS UM FILME DE SUPER-HERÓI GENÉRICO, "MULHER MARAVILHA" PECA, IRONICAMENTE, POR TER UM SUB-TEXTO MACHISTA EM SUAS ENTRELINHAS
Estamos diante de mais um filme de super-heróis, mais um do universo expandido da DC Comics no cinema, mais um com a enorme responsabilidade de entregar um material minimamente interessante, ao contrários dos pífios "Batman vs Superman" e "Esquadrão Suicida", sem dúvida, os dois piores filmes do gênero desses últimos anos, ao lado de "Quarteto Fantástico". Ou seja, "Mulher Maravilha" chega com uma tremenda carga a ser superada. A pergunta é: conseguiu cumprir a sua missão? Bem, digamos que sim e não. Ao mesmo tempo em que o filme acerta em alguns pontos que ficaram devendo em produções anteriores, ele também erra ao repetir alguns dos erros mais corriqueiros de longas do gênero, com um agravante que pode até causar certa polê…