Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017
Dica de Filme

"Paterson"
2016
Direção: Jim Jarmusch


ATRAVÉS DE UM FILME COM MUITAS SUTILEZAS, JARMUSCH DISSERTA, DE MANEIRA BEM INTIMISTA, A RESPEITO DA ARTIFICIALIDADE DAS RELAÇÕES
Pequenas coisas. Ditas e não ditas. Que estão nas entrelinhas. Nas frestas das paredes, num olhar, numa única palavra. Gestos que se desenrolam ao longo do nosso cotidiano. Involuntários, que, às vezes, carregam uma grande falta de honestidade. Mas, não por maldade, é bom dizer, mas, pela "necessidade" implícita que temos em agradar, em parecermos "legais", e, fingirmos que está "tudo bem". E, são essas sutilezas que, de uma maneira geral, compõem o universo minimalista e solitário de "Paterson", um dos melhores filmes de Jarmusch fez nos últimos tempos. Um trabalho que, diga-se de passagem, é preciso assistir com calma, para que não se percam os mínimos detalhes que completam de maneira sublime uma típica história amor, porém, com ares melancólicos, mas, cujos…
Dica de Filme

"Bob Roberts" 1992 Direção: Tim Robbins

A ESTREIA DE TIM ROBBINS NA DIREÇÃO É UM ATORDOANTE RÉQUIEM DO MEDÍOCRE SONHO NORTE-AMERICANO
É muito comum se rebaixar a arte chamada de engajada, sob o pretexto de que seria algo pedante. "Panfletário" e "tendencioso", por exemplo, são alguns dos adjetivos pejorativos que sofrem os realizadores dessas obras. Porém, muitos se esquecem que a perenidade da arte está, na maior parte dos casos, em seu engajamento com o tempo no qual foi feita, provocando uma reflexão necessária mesmo muito tempo depois de sua realização. "Cidadão Kane", "A Montanha dos Sete Abutres", "Doze Homens e uma Sentença"; alguém ousa dizer que esses filmes tão engajados não sejam obras-primas da sétima arte, e justamente, pelo fato de que, ainda hoje, são relevantes para entendermos um poco da realidade atual? Portanto, esse estigma contra algo mais crítico, mais provocativo, é infundado, já que a análise…
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Personal Shopper"
2016
Direção: Oliver Assayas


APESAR DA BOA MENSAGEM SOBRE O TEMA DO LUTO E DA ATUAÇÃO COMPETENTE DE KRISTEN STEWART, "PERSONAL SHOPPER" É UM FILME QUE DESPERDIÇA POTENCIAIS
Às vezes, as pretensões para se falar de algo num filme superam a realização. A premissa é até boa, mas, falta algo, como uma condução mais sóbria, ou um pouco menos de frieza na abordagem. Tratar do luto, por exemplo, não é tarefa fácil, já que é o tipo de sentimento que acomete a todos, sem distinção, e pode levar a uma profunda e irremediável depressão. O novo filme de Oliver Assayas parte dessa premissa para tentar analisar os efeitos do luto na vida de alguém, e como ele pode impedir essa pessoa de viver em paz, de continuar uma vida normal. No entanto, o tratamento um tanto esquemático da narrativa, deixando o longa sem alma (trocadilho involuntário, por favor), atrapalham, e muito, uma percepção mais reflexiva sobre o tema, algo que se aprox…
Dica de Filme

"Pequeno Segredo"
2016
Direção: David Schurmann


DRAMA SENSÍVEL PECA EM ALGUNS PONTOS EXAGERADAMENTE PIEGAS, MAS, NO GERAL, CONVENCE ATRAVÉS DE UMA HISTÓRIA GENUINAMENTE COMOVENTE
Sei perfeitamente que o ideal seria começar esse texto me atendo somente ao filme que estou analisando, e pronto. Mas, como tudo hoje em dia está atrelado rigorosamente a um viés político, partidário e ideológico, então cabe expôr o quão ridícula e sem fundamento foi a receptividade ao longa "Pequeno Segredo". Após o bem-vindo (sejamos honestos) protesto em Cannes da equipe do elogiado filme "Aquarius", infelizmente, os adoradores de cinema Brasil afora confundiram demais as coisas, transformando numa verdadeira obrigação endeusar a produção de Kléber Mendonça Filho, e odiar tudo o que se opusesse a ela. É claro que "Pequeno Segredo", ao desbancar "Aquarius" da corrida do Oscar deste ano, virou persona non grata entre os cinéfilos mais progressistas …
Dica de Filme

"Quero Ser John Malkovich"
1999
Direção: Spike Jonze


FÁBULA EXTRAVAGANTE ANALISA A CRISE DE IDENTIDADE DO CIDADÃO MODERNO, AO MESMO TEMPO QUE FAZ UMA CRÍTICA ÁCIDA AO MUNDO DAS CELEBRIDADES
Há diversas maneiras de se abordar um mesmo assunto (ou, até mesmo, diversos assuntos) utilizando o cinema. Por exemplo: para se falar a respeito da guerra, há quem prefira o patriotismo puro e simples, sem questionamentos ("Pearl Harbor"), há quem aproveite o tema para fazer uma crítica mordaz ("Três Reis") e existem aqueles que partem para um caminho mais pesado, mais denso ("Vá e Veja"). Portanto, um tema pode assumir muitas formas a depender da vontade de seu realizador. Agora, peguemos um roteirista peculiar como Charlie Kaufman, a mente por trás das histórias de filmes como "O Show de Truman" e "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças". Obviamente, que teremos algo fora da curva, que vai de encontro ao óbvio, e que, mesmo…