Pular para o conteúdo principal
Debate Sócio-Político

#Ocupem #a #Política

O primeiro manifesto do Maguebeat, "Caranguejos com Cérebro", falava de URGÊNCIA, palavra que vem a calhar neste momento. Só que as veias entupidas não são somente as do Recife, mas, as de todo um país. Conservadorismo no Legislativo, no Judiciário, na Grande Mídia, e o que sobra? As lutas populares; essas, ainda não cooptadas por completo. Mas, está sendo justamente em Recife um dos atos de resistência mais interessantes nos últimos dias: o Acampamento pela Democracia, na Praça do Derby, bem no centro da cidade.
Passando pelo local, já dá pra perceber qual é a intenção daquele pessoal: discutir política. Ponto. Mas, não aquela política engessada, partidária, e, sim, aquela com plena participação popular, conquistando direitos porque é nossa obrigação tê-los. Não à toa, o debate ocorrido na noite desta sexta-feira, dia 29, foi sobre a democratização da comunicação. E, os convidados para a conversa não se fizeram de rogados: discutiram sobre rádios comunitárias, o Ocupe Estelita, questionaram a comunicação pública agregada a governos, etc.
Os destaques desse bom bate-papo foram Fly, coordenador de coletivos na comunidade da Ilha de Deus, o sempre presente Roger de Renor, e Mãe Beth de Oxum, e o seu coco de umbigada lá em Olinda. Tanta diversidade também se reflete ao redor do debate. Podemos encontrar de tudo e sobre tudo caminhando por entre as pessoas e as tendas armadas. Há coletivos pelos direitos das mulheres, dos LGBT's, da Reforma Agrária, entre outros. Todos convivendo para mostrar a necessidade de um ambiente democrático para discutirmos as nossas necessidades.
Sim, precisamos de urgência. Sim, precisamos ocupar os espaços. Sim, precisamos lutar por direitos (inclusive, daqueles que estão ameaçados de serem cerceados). E, sim, vai ter luta. Que a Praça do Derby em Recife tenha se transfigurado nesse microcosmo de resistência é um alento a quem está cansado devido aos recentes acontecimentos. Mas, como Beth de Oxum disse: "nós sempre lutamos, e isso não é novidade pra gente!"

Democratize-se!

PS: momento impagável da noite foi quando dois integrantes do movimento Ocupe Estelita exibiram este vídeo, que resume bem a nossa atual política. De fato, não é preciso dizer mais nada.



Erick Silva
29/04/2016

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lista Especial Final de Ano

20 MELHORES DISCOS DE 2017


Este ano, em termos de música, foi um pouco melhor do que 2016, indiscutivelmente. Novos artistas mostraram trabalhos maravilhosos (Triinca, Royal Blood, Rincon Sapiência, Kiko Dinucci), ao mesmo tempo que alguns da velha guarda voltaram com tudo, em discos que parecem de início de carreira (Accept, Living Colour). 
Além disso, tevemos obras das mais variadas teméticas, desde a banda instrumental Macaco Bong fazendo uma reeleitura pra lá de insana do clássico "Nevermind", do Nirvana, até artistas como Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis, que, com "Sambas do Absurdo", emularam à perfeição a obra do filósofo Albert Camus. 
O resultado desta excelente miscelânea sonora está aqui, numa lista com os 20 melhores discos lançados neste ano que passou, cada um com cheiro e gostos diferentes, mas, que, de forma alguma, são indigestos.
Bon appétit. 🍴

20º
"In Spades"
The Afghan Whigs


19º
"The Rise of Chaos…
Dica de Filme

"As Fitas de Poughkeepsie" (2007)
Direção: John Erick Dowdle.


A maldade humana já gerou filmes verdadeiramente perturbadores, mas, que, muitas vezes, são feitos de forma apelativa, sempre expondo mais violência, como numa forma de fetiche, do que propondo alguma forma de reflexão. Exemplos desse desserviço cinematográfico são muitos, e não vou citá-los aqui, porque só servem mesmo para alimentar mentes doentias. Porém, existem aqueles filmes que conseguem fugir dessa regra, e conseguem propor algo válido, ao mesmo tempo que assustam bastante. É o caso deste "As Fitas de Poughkeepsie".
Primeiramente, é bom que se diga que ele se trata de um falso documentário, usando a (hoje batida) técnica de found-footage, que consiste em apresentar filmagens de maneira amadora, aumentado o tom realístico da obra. O resultado, pelo visto, deu certo. Quando "As Fitas de Poughkeepsie" foi exibido pela primeira vez no conceituado Festival de Trapeze, em Nova Ior…
Dica de Disco

"Shade"
2017
Artista: Living Colour


BANDA CLÁSSICA DOS ANOS 80 CONTINUA NA ATIVA, E ACABA DE LANÇAR UM DISCAÇO DE ROCK QUE VALE A PENA SER OUVIDO ATÉ O ÚLTIMO SEGUNDO
O Living Colour foi um dos melhores grupos de rock surgidos nos anos 80, e que continuaram a ter relativo sucesso no início da década de 90. Entre idas e vindas, a banda já não lançava material inédito desde 2009, com o bom "The Chair in the Doorway". Eis que, em 2017, surge "Shade", 6º álbum de estúdio deles, e que comprova que o som do Living Colour não se tornou nem um pouco datado, visto que aqui vamos encontrar todos os elementos que tornaram a banda mundialmente conhecida, e que, ao mesmo tempo, ainda soa moderno e contagiante.



"Primos" de som do Red Hot Chilli Peppers e do Faith no More, o Living Colour, ao contrário destes, continua, ainda nos dias de hoje, com uma regularidade muito bacana em sua música, mesmo depois de mais de 30 anos de carreira. Isso se deve a…