Pular para o conteúdo principal
DICA DE DISCO

"SEM NOSTALGIA" (2009)




A MPB, hoje, vem se mostrando um museu "sem grandes novidades". Outrora uma das mais inventivas expressões artísticas que tínhamos, atualmente, temos meio mundo de artistas que insistem em fazer uma música "sem sal", com uma mistura chata, geralmente, um samba muito dispensável pra gringo ver (Seu Jorge que o diga...). Tirando Lenine e os atuais trabalhos de Caetano Veloso, pouca coisa se salva nessa "seara". Por isso mesmo que um cantor e compositor como Lucas Santtana precisa ser cada vez mais conhecido.




Oriundo da Bahia, ele consegue fazer uma música que aponta novos caminhos, sem ser pseudo-revolucionária. E, ainda reverencia o que de melhor tivemos no passado sem ser saudosista. Em suma, trata-se da boa e (inúmeras vezes) mal usada atitude. Esse disco, lançado há cinco anos, é sua obra mais rica; um mosaico de sons, balanços, poesias e ritmos que só alguém bem antenado poderia produzir. É do tipo pra se ouvir em qualuer ocasião, seja dirigindo, conversando com os amigos ou, simplesmente, em casa, lendo tranquilamente um livro.

O CD tem em suas três primeiras músicas uma grande quantidade de influências, mas com uma identidade que já se instala já numa segunda ouvida. "Super Viola Mashup" e "Who can say which way" são o grande destaque desse começo, num ótimo cartão de visitas. Então, o álbum parte pra uma bossa-nova-lounge viciante, "Cira, Regina e Nana", cuja sonoridade ora se "cala", ora suaviza, ora explode.




É aí que surge "Amor em Jacumã", uma das melhores do disco, e, não por acaso, a mais brasileira e radiofônica delas. Uma canção fabulosa, que bebe na fonte de Moaraes Moreira e Caetano Veloso. Há também algumas esquisitices das boas, como a instrumental "Natureza no1 em Mi Maior", cuja sua inspiração, segundo o próprio Lucas, foi o barulho de insetos que ele ouviu no Museu de História Natural, em Londres. E, há músicas mais calmas, lentas e até reflexivas, caso de "Cá pra nós" e a bela "Night time in the backyard".

"Sem Nostalgia" é um álbum completo, do começo ao fim. Mostra que a insipiente MPB pode nos surpreender positivamente, e, se quiser, sair do lugar-comum ao qual ficou confinada nos últimos anos. Caso dependa de artistas como Lucas, certamente, estamos no rumo certo.




Ouçam sem moderação, sem nostalgia e sem amarras.


NOTA: 9/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Mulher Maravilha"
2017
Direção: Patty Jenkins


MAIS UM FILME DE SUPER-HERÓI GENÉRICO, "MULHER MARAVILHA" PECA, IRONICAMENTE, POR TER UM SUB-TEXTO MACHISTA EM SUAS ENTRELINHAS
Estamos diante de mais um filme de super-heróis, mais um do universo expandido da DC Comics no cinema, mais um com a enorme responsabilidade de entregar um material minimamente interessante, ao contrários dos pífios "Batman vs Superman" e "Esquadrão Suicida", sem dúvida, os dois piores filmes do gênero desses últimos anos, ao lado de "Quarteto Fantástico". Ou seja, "Mulher Maravilha" chega com uma tremenda carga a ser superada. A pergunta é: conseguiu cumprir a sua missão? Bem, digamos que sim e não. Ao mesmo tempo em que o filme acerta em alguns pontos que ficaram devendo em produções anteriores, ele também erra ao repetir alguns dos erros mais corriqueiros de longas do gênero, com um agravante que pode até causar certa polê…