Pular para o conteúdo principal
DICA DE DISCO

"FOME DE TUDO" (2007)




É cada vez mais difícil encontrar alguma qualidade na música feita no Brasil. E, não me refiro a qualidade no sentido genérico da coisa, mas algo que tenha um arranjo marcante, uma letra inteligente ou uma sonoridade arrojada. Nem mesmo esses elementos isolados encontramos com frequência por aí.

Mas, o que dizer de um disco que reúne todas essas características? A Nação Zumbi é uma banda com uma carreira irretocável. Desde que começou, lá nos idos dos anos 90, com Chico Science, que ela vem fazendo uma  música relevante, mas, infelizmente, sem reconhecimento de grande parte do público.




Isso nunca pareceu incomodar os integrantes do grupo, apesar deles terem feito um álbum (este "Fome de Tudo") com um acentuado apelo pop. Mas, não um pop esquecível após a primeira ouvida, e sim um de fácil assimilação, porém, cheio de detalhes, sejam num som inusitado ali, seja numa letra cheia de referências acolá.

O disco começa com "Bossa Nostra", uma provocação do que seria nossa Nossa Nova hoje. A sonoridade mescla fúria e harmonias de guitarras fantásticas. A letra também se destaca: "Ninguém quer saber o gosto de sangue, mas o vermelho ainda é a cor que incita a fome..."




"Infeste" tem uma boa influência das batidas africanas de Fela Kuti, com sons exuberantes e cadenciados. Já "Carnaval" presta homenagem à nossa festa mais popular de um jeito bem peculiar, onde a letra expõe as "loucuras" que os foliões fazem nas ruas durante esse período.

"Inferno", com participação da cantora Céu (ironia), é um dos ápices do trabalho. Minimalista e com linhas vocais agradáveis, é uma ótima canção introspectiva. Outro destaque vem em seguida: "Nascedouro" tem clima irresistível de gafieira, com inusitados (e bem colocados) naipes de metais.




E, assim o disco segue, com múltiplas variações e surpresas, desde a pesada música-título até "Toda Surdez será Castigada" (uma verdadeira "viagem", com participação perfeita de Junio Barreto).

A temática, como o próprio nome do trabalho indica, faz menção à fome, com evidente influência de Josué de Castro. Mas, não é só a fome por comida, mas por arte, por humanidade, por vida. Não à toa, ele termina com a música "No Olimpo", que diz: "Todos os dias nascem deuses, alguns melhores, outros piores do que você..."




Com este disco, a Nação fechou uma sequência impressionante de clássicos modernos da música brasileira, iniciada com o instigante "Rádio S.AMB.A.", lançado em 2000. "Fome de Tudo" é um álbum que consegue ser popular e, mesmo assim, transparece a todo momento esmero e cuidado em cada composição, em cada riff de guitarra, em cada estrofe.

Um trabalho arrebatador.


NOTA: 9,5/10.

Comentários

  1. pra mim é 10, amigo. Cecília

    ResponderExcluir
  2. É um disco fenomenal, mesmo. Mas, eu daria 10 pra "Nação Zumbi" e "Futura", que romperam alguns paradigmas da própria banda, e viraram clássicos...

    Grande abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Filme Mais ou Menos Recomendável

"Mulher Maravilha"
2017
Direção: Patty Jenkins


MAIS UM FILME DE SUPER-HERÓI GENÉRICO, "MULHER MARAVILHA" PECA, IRONICAMENTE, POR TER UM SUB-TEXTO MACHISTA EM SUAS ENTRELINHAS
Estamos diante de mais um filme de super-heróis, mais um do universo expandido da DC Comics no cinema, mais um com a enorme responsabilidade de entregar um material minimamente interessante, ao contrários dos pífios "Batman vs Superman" e "Esquadrão Suicida", sem dúvida, os dois piores filmes do gênero desses últimos anos, ao lado de "Quarteto Fantástico". Ou seja, "Mulher Maravilha" chega com uma tremenda carga a ser superada. A pergunta é: conseguiu cumprir a sua missão? Bem, digamos que sim e não. Ao mesmo tempo em que o filme acerta em alguns pontos que ficaram devendo em produções anteriores, ele também erra ao repetir alguns dos erros mais corriqueiros de longas do gênero, com um agravante que pode até causar certa polê…
Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…