Pular para o conteúdo principal
DICA DE FILME

"Conta Comigo" (1986)
Direção: Rob Reiner.


O cinema já mostrou ótimas demonstrações de amizade na tela grande. Mas, poucos filmes foram tão honestos e bem contados quanto "Conta Comigo". A produção é baseada num conto de Stephen King, chamado "The Body" ("O Corpo"), o que surpreendeu muitas pessoas na época, tão acostumadas às obras de terror do escritor. Só que King saiba também escrever dramas muito singulares e cativantes, e aqui está a prova.

A relação de amizade entre os meninos da trama é tão tocante e sincera, que coloca no chinelo muitas produções de hoje, que tentam trazer um tema parecido. Por sinal, é interessante notar que, mesmo os garotos sendo pré-adolescentes, e sendo, em muitos aspectos, infantis e imaturos, eles possuem mais carisma e inteligência do que muitos personagens já adultos de filmes hollywoodianos recentes. Estaríamos regredindo? Bem, mas isso já é outra estória.




O que conta no filme é como, independente do objetivo que tenham (procurar o corpo de um rapaz morto na floresta), os meninos se gostam bastante e possuem uma amizade franca. Os que partilham mais disso são Gordie Lachance e Chris Chambers. Não à toa, são dois garotos negligenciados. Gordie, após a morte do irmão mais velho, passa a ser ignorado pelos pais, e Chris sempre foi o delinquente e bad boy da turma, mas que esconde um enorme coração.

As desventuras que vão encontrar no caminho apenas reforçarão os laços afetivos que Gordie e Chris nutrem um pelo outro. Teddy Duchamp e Vern Tessio, mesmo sendo bons amigos também, não chegam a esse grau de intensidade. Basta dizer que, em determinado momento, Chris diz a Gordie que gostaria de ser pai dele, pois vê grande futuro nele como escritor (ele é ótimo contador de estórias), mas que crianças fazem bobagens quando não são devidamente cuidadas pelos pais.



O filme é cheio de passagens memoráveis, como as cenas do trem e das sanguessugas no rio. E, é cada obstáculo é tratado como um rito de passagem. Mesmo passando pouco tempo em sua aventura, os meninos vão (re)descobrindo valores, e amadurecendo no meio do percurso. Ao final da jornada, a tristeza bate, pois nada será como antes, e eles sabem cada o destino de cada um precisa ser seguido. Sem apelar para sentimentalismos, a mensagem passada é belíssima.

E, todos os atores estão fascinantes. De Kiefer Sutherland e River Phoenix em início de carreira, à experiência de um Richard Dreyfuss, todos encarnaram muito bem seus papéis. E, Rob Reiner, diretor de "Louca Obssessão", conduz tudo com mãe leve, porém segura. Vale destacar também a trilha sonora, com vários clássicos do rock'n roll dos anos 50, em especial, a canção que deu nome ao filme, "Stand By Me", que ficou mais conhecida na versão de John Lennon.




É isso. "Conta Comigo foi feito num tempo em que Hollywood fazia produções com crianças e adolescentes realmente carismáticos, cujas estória respeitavam a nossa inteligência. Só por isso, já mereceria a alcunha de clássico. Porém, bem mais do que isso, o filme retrata a importância da amizade e da perseverança, sentimentos um tanto esquecidos nos dias de hoje.

NOTA: 9/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dica de Filme

"As Fitas de Poughkeepsie" (2007)
Direção: John Erick Dowdle.


A maldade humana já gerou filmes verdadeiramente perturbadores, mas, que, muitas vezes, são feitos de forma apelativa, sempre expondo mais violência, como numa forma de fetiche, do que propondo alguma forma de reflexão. Exemplos desse desserviço cinematográfico são muitos, e não vou citá-los aqui, porque só servem mesmo para alimentar mentes doentias. Porém, existem aqueles filmes que conseguem fugir dessa regra, e conseguem propor algo válido, ao mesmo tempo que assustam bastante. É o caso deste "As Fitas de Poughkeepsie".
Primeiramente, é bom que se diga que ele se trata de um falso documentário, usando a (hoje batida) técnica de found-footage, que consiste em apresentar filmagens de maneira amadora, aumentado o tom realístico da obra. O resultado, pelo visto, deu certo. Quando "As Fitas de Poughkeepsie" foi exibido pela primeira vez no conceituado Festival de Trapeze, em Nova Ior…
Lista Especial Final de Ano

20 MELHORES DISCOS DE 2017


Este ano, em termos de música, foi um pouco melhor do que 2016, indiscutivelmente. Novos artistas mostraram trabalhos maravilhosos (Triinca, Royal Blood, Rincon Sapiência, Kiko Dinucci), ao mesmo tempo que alguns da velha guarda voltaram com tudo, em discos que parecem de início de carreira (Accept, Living Colour). 
Além disso, tevemos obras das mais variadas teméticas, desde a banda instrumental Macaco Bong fazendo uma reeleitura pra lá de insana do clássico "Nevermind", do Nirvana, até artistas como Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis, que, com "Sambas do Absurdo", emularam à perfeição a obra do filósofo Albert Camus. 
O resultado desta excelente miscelânea sonora está aqui, numa lista com os 20 melhores discos lançados neste ano que passou, cada um com cheiro e gostos diferentes, mas, que, de forma alguma, são indigestos.
Bon appétit. 🍴

20º
"In Spades"
The Afghan Whigs


19º
"The Rise of Chaos…
Dica de Disco

"Shade"
2017
Artista: Living Colour


BANDA CLÁSSICA DOS ANOS 80 CONTINUA NA ATIVA, E ACABA DE LANÇAR UM DISCAÇO DE ROCK QUE VALE A PENA SER OUVIDO ATÉ O ÚLTIMO SEGUNDO
O Living Colour foi um dos melhores grupos de rock surgidos nos anos 80, e que continuaram a ter relativo sucesso no início da década de 90. Entre idas e vindas, a banda já não lançava material inédito desde 2009, com o bom "The Chair in the Doorway". Eis que, em 2017, surge "Shade", 6º álbum de estúdio deles, e que comprova que o som do Living Colour não se tornou nem um pouco datado, visto que aqui vamos encontrar todos os elementos que tornaram a banda mundialmente conhecida, e que, ao mesmo tempo, ainda soa moderno e contagiante.



"Primos" de som do Red Hot Chilli Peppers e do Faith no More, o Living Colour, ao contrário destes, continua, ainda nos dias de hoje, com uma regularidade muito bacana em sua música, mesmo depois de mais de 30 anos de carreira. Isso se deve a…