Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016
Dica de Disco

"Cure for Pain" (1993)
Artista: Morphine.


O que dizer de uma banda de rock sem guitarras, onde o som delas é substituído por um sax barítono? O que dizer de um grupo cujo vocalista chegou a trabalhar como mestre de obras no Brasil, e é quem construiu seu próprio baixo, de apenas de duas cordas? O que dizer de uma banda onde esse mesmo vocalista morreu, de ataque cardíaco, em cima do palco? Pois, é, o Morphine possuía todas essas características, o que a tornava mais que peculiar, principalmente, numa década em que imperou o barulho das guitarras distorcidas do rock alternativo.

Um ser estranho até no underground, o Morphine foi construindo uma trajetória muito interessante, sempre com shows bastante intimistas, ótimos discos, que mesclavam sons que iam de The Doors a Coltrane, e, pra finalizar, uma história trágica (a referida morte de seu líder, o Mark Sandman). De uma certa forma, direta e indiretamente, tudo isso está explicitado no grande clássico deles, &quo…
Debate Sócio-Político

UM PAÍS SEM CONSCIÊNCIA


Desde as mais recentes eleições, ocorridas em 2014, o Brasil parece andar para trás. Ao contrário do que certos setores tentam passar, a população não está mais consciente, mais informada, mais sabedora de seus direitos. Não. Esse atual levante contra a "corrupção" tem mais cara de ojeriza a um partido específico (o PT) e a políticos bem determinados (Dilma e Lula). Só que a perigosa polarização que anda tomando conta de qualquer debate diz que quem reclama dessa crítica seletiva ou que aponta falhas da famigerada Operação Lava Jato só pode ser duas coisas: "esquerdopata" e "petralha".

Motivos não faltam para que se reclame dessa crítica seletiva dos "paladinos da justiça", no entanto. Desde de que passeatas, protestos e manifestações contra o atual governo invadiram nossas ruas, os pedidos de "menos corrupção" se juntaram aos de intervenção militar, pena de morte, porte de armas, privatizaç…
Dica de Filme

"Batman - O Cavaleiro das Trevas" (2008)
Direção: Christopher Nolan.


Hoje em dia, os filmes de super-heróis se tornaram um negócio rentável. Tão rentável que, praticamente, todo mês temos um estreando em inúmeras salas de cinema por aí. O problema é que, são muitas produções praticamente iguais, feitas nos mesmos moldes, o que está gerando um certo desgaste da fórmula a um bom tempo. Para o bem e para o mal, "O Cavaleiro das Trevas" é o "culpado" disso, o que iniciou, de fato, essa onda de filmes baseados nem HQ's com certo nível de elaboração. Só que o precursor disso fez sucesso e tinha conteúdo. Seus seguidores, no entanto, esqueceram do conteúdo.

O porquê de nenhuma outra produção ter alcançado o nível de excelência da obra máxima de Nolan, deve-se a um fator essencial: ousadia. Enquanto outros longas de grandes estúdios têm medo de tocar em determinados assuntos por acharem "pesados" demais para o grande público, aqui, ao co…
Filme Não Recomendável

"Batman versus Superman: A Origem da Justiça" (2016)
Direção: Zack Snyder.



Antes de mais nada, um aviso: esta resenha contém spoilers. Aviso dado, vamos ao filme.

Muito se falou a respeito dessa produção, e que ela, para o bem e para o mal, seria o calcanhar de aquiles dos filmes hollywoodianos de super-heróis. Se desse certo, daria um senhor fôlego a um gênero que há muito tempo vem deixando a desejar. Caso não, poderia enterrar muitos projetos desse tipo no futuro. A depender, no entanto, da ânsia em fazer dinheiro dos estúdios pra esse tipo de filme, é provável que, independente do resultado nas bilheterias, muitas outras produções do tipo virão. O problema é a (falta) de qualidade delas. Como é o caso do próprio "Batman versus Superman".

Tentando não ser ranzinza, digo honestamente que os 10 primeiros minutos do filme são péssimos. Snyder tem aquela feia mania de tirar a emoção de qualquer cena, transformando-a em algo plastificado demais. A…
Dica de Disco

"Toxicity" (2001)
Artista: System of a Down.



Estigmas são difíceis de se retirar. Do final dos anos 90 pro início dos 2000, a música pesada vai ser sempre taxada pelo insosso new metal. Verdade que existiam bandas realmente horríveis capitaneando esse movimento, como o Limp Biskit, por exemplo. Mas, pra toda exceção existe uma regra, e, nesse caso, quem salvou o new metal de ser um completo embuste foi o System of a Down, principalmente, devido este "Toxicity".

Três anos antes, a banda já havia lançado seu poderoso disco homônimo, que já possuía características muito próprias: uma guitarra com andamentos inusitados, um vocalista que fazia estripulias interessantíssimas e mais uma pitada de elementos orientais, pra deixar tudo com uma cara muito peculiar, criativa, mas, sem deixar de lado o peso, e uma bem-vinda crítica social, na mesma linha do Rage Against the Machine, só que mais irônico.


Coincidência ou não, o álbum foi lançado uma semana antes dos a…
Dica de Filme

"Babadook" (2014)
Direção: Jennifer Kent.


Há muito o cinema de terror vem padecendo com a falta de criatividade. De fato, isso não chega a ser bem uma novidade, sendo até clichê dizer isso. Mas, vez ou outra, aparece algum bom exemplar pra tirar o gênero da mesmice. É o caso de "Bababdook", um filme bem interessante, mas que tem certos defeitos que atrapalham o resultado final. Na realidade, ele só foi tão falado à época de seu lançamento porque o nível geral está realmente baixo. Então, algo que esteja apenas um pouco acima da média, será bastante supervalorizado.

Apesar disso, a produção tem muito o que falar para o espectador. Causa angústia e incômodo porque, em certo aspecto, não é bem um filme de terror tradicional, mas um drama familiar um tanto pesado. O horror está ali como uma espécie de metáfora (no caso, de uma representação da depressão). A representação da figura do bicho papão é o receio da solidão, a tristeza da rejeição, o sofrimento da…
Filme Não Recomendável

"Os Dez Mandamentos" (2015)
Direção: Alexandre Avancini.


Depois de assistir a este filme, fica a dúvida se o que acabamos de ver foi uma mera propaganda cristã muito mal elaborada, ou se foi pura picaretagem, mesmo. Talvez, ambas as coisas, pois, isto aqui pode ser tudo, menos cinema. E, não por causa de seu viés religioso, já que temos ótimos filmes com essa temática ao longo dos anos. É porque "Os Dez Mandamentos" é muito ruim.

Mesmo assim, por um momento, esqueçamos a sanha do pastor Edir Macedo em querer faturar em cima da fé alheia de maneira sempre vergonhosa, e tentemos analisar a coisa pelo prisma única e exclusivamente da sétima arte (se é que isso é possível). Assim não seremos acusados de estarmos sendo anti-cristãos ou coisa do tipo pela patrulha ideológica dessa gente.




Pra começar, a produção é muito cansativa. Já nos dez primeiros minutos, muitos fatos acontecem, atropelando uns aos outros, numa corrida frenética, regada a uma edi…