Pular para o conteúdo principal
Filme Não Recomendável

"Deus Não Está Morto 2" (2016)
Direção: Harold Cronk.


Pode parecer meio óbvio a não indicação de "Deus Não Está Morto 2" como um bom filme, visto que, neste espaço do blog, já foi dito que a primeira produção era um primor de desonestidade no que diz respeito ao debate fé x ciência, sendo, isso sim, uma propaganda muito mal engendrada do Cristianismo. Mas, vá lá, tenhamos sempre fé na humanidade! Quem sabe, um dia, chegue em nossos cinemas um bom filme gospel que trate de determinada religião de uma forma respeitável e idônea. Mas, a depender de "Deus Não Está Morto 2", esse dia vai demorar (muito). E, olhem que ele até possui alguns elementos que, bem trabalhados, teriam dado um ótimo debate. Porém...

O longa começa mostrando suas novas personagens, a professora Grace Wesley, e uma de suas alunas, Brooke. Grace é retratada como uma pessoa amável, gentil, mas, que, devido à sua fé cristã, não é vista com bons olhos pelos colegas de trabalho, principalmente pela diretora, a sra. Kinney. Já, Brooke apresenta uma história mais interessante a ser trabalhada. Ela acaba de perder o irmão, vítima de uma moléstia grave, e é, ao mesmo tempo, negligenciada pelos pais, que não se mostram nem um pouco preocupados com ela, dando mais importância às suas profissões do que à própria filha.




É nesse momento de depressão que Brooke passa a se interessar cada vez mais pela religião cristã, e ao fazer uma simples pergunta à sua professora Grace, cuja questão, simplesmente, fazia correlação entre os ensinamentos de Cristo e os de Martin Luther King, ambas caem em "desgraça". Todos passam a perseguir a docente, pois afirmam que ela estava doutrinando em sala de aula numa escola laica. A história, obviamente, chega aos ouvidos "diabólicos" da diretora Kinney, que convoca uma reunião com a administração da escola para pedir que Grace se retrate, caso contrário, perderá o emprego e será processada pelos pais de Brooke.

Daí em diante, meus caros, o filme é ladeira abaixo. Para justificar tal exagero de uma professora sendo processada pelo Estado só porque falou o nome de Jesus numa de suas aulas, os personagens passam a ficar cada vez mais estereotipados. Entra em cena o "vilão", o promotor Pete Kane, que, claramente, é pintado com cores asquerosas, de uma pessoa do mal, que está ali para destruir a fé da população (ou melhor, destruir os cristãos em si). Também entra em cena nesse roteiro absurdamente mal-intencionado o advogado de Grace, Tom Endler, que, pelo menos, não se mostra religioso em nenhum momento do filme; apenas está ali para defender sua cliente, e pronto.




O problema é que, em nenhum instante, a história convence, principalmente, porque ela é contada pela ótica de certos cristãos. Uma das mensagens do filme é que a escola precisa ter liberdade para falar de qualquer assunto com seus alunos, inclusive, de religião. No entanto, é bom lembrar que a mesma ala cristã vem lutando há anos para impedir o ensino dos estudos de gênero nas escolas, e, em tempos passados, eram as mesmas pessoas que pediam a prisão de professores que falassem das teorias de Darwin aos seus alunos. De cara, já se enxerga uma hipocrisia pura no discurso do longa.

Contudo, ao contrário do primeiro filme, aqui temos alguns debates até interessantes sobre o tema da religião. E, por incrível que pareça, é o "vilão" quem possui os melhores argumentos, sem sombra de dúvida. Caso fosse um filme mais honesto, o promotor Pete Kane não seria colocado como uma espécie de anti-cristo, e seria um personagem mais fascinante. E, até os argumentos do advogado de defesa fazem sentido. Porém, tudo vem abaixo mesmo numa cena que começa até boa, de um estudioso em escritas forenses sobre a veracidade do que está na Bíblia. Só que esse estudioso termina sua confissão no tribunal dizendo que antes de estudar mais a fundo a Bíblia, ele era ateu, e que depois virou cristão. Assim, fica difícil!




Isso sem contar outra cena muito vergonhosa, onde manifestantes de ambos os lados estão do lado de fora do tribunal onde Grace está sendo julgada. Só que os que são a favor da professora, são retratados com cores alegres, vibrantes. Já, os que são do contra, são mostrados como mal-encarados, feios, sempre gritando, e com uma raiva latente. E, é essa polarização absurda, unida à argumentos que começam bons, mas que terminam de maneira simplista apenas para servirem de propaganda cristã, que mata, literalmente, o filme.

Mas, e como cinema? Bem, é justo dizer que a direção de Harold Cronk é enxuta e econômica, fazendo o filme passar bem rápido as suas mais de duas horas de duração. As atuações também se mostram melhores que as do primeiro longa, com destaque para Ray Wise (que faz Pete Kane) e Jesse Metcalfe (que interpreta o advogado Tom Endler). Ambos estão, a seu modo, carismáticos, e rendem boas cenas quando estão juntos. E, só. De resto, como cinema, o filme é apenas passável.


Sim, seria evidente que "Deus Não Está Morto 2" fosse apenas e tão somente uma propaganda mal-feita e mal-intencionada de religião cristã. Mas, poderia, ao menos, terem tido um pouco de bom senso. Apenas não retratando os cristãos como puros e honestos o tempo todo, e os não-cristãos como maus e perversos o tempo todo, já seria, pra começo de conversa, um avanço. Mas, parece que nem Cristo salva a falta de escrúpulos dos realizadores desse tipo de produção. Oremos.


Nota: 3/10.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Debate Sócio-Político
Porto Digital Ocupado!
O número de ocupações contra a PEC 55 (que propõe, entre outras coisas, uma profunda reforma no Ensino Médio) cresce a cada dia, e apesar de algumas dificuldades, a maioria mostra que está no caminho certo. No Recife, a mais recente instituição a ser ocupada foi a Escola em Referência de Ensino Médio (o EREM), pertencente ao Porto Digital, e localizada no bairro do Recife Antigo. Tudo começou durante a manhã de quinta (17), após as aulas serem suspensas para a realização de uma assembleia. A decisão pela ocupação do prédio foi feita como forma de antecipar o pior, já que muitos temiam que a direção da escola chamasse a polícia. 
De acordo com uma das integrantes do movimento, a organização do local está sendo feita aos poucos, para que, em breve, possam acontecer eventos, como palestras, exibição de produções audiovisuais, etc. "Ainda está tudo muito recente. Pretendemos, primeiro, limpar e reformar algumas coisas aqui dentro, para depo…
Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Dica Cultural

Festival MIMO 2016
Programação Olinda


MIMO significa Mostra Internacional de Música em Olinda. E, também resistência de arte da melhor qualidade. Nasceu em 2004, na cidade pernambucana que leva seu nome, e que hoje é patrimônio histórico da humanidade. O que não significa que o festival não ocorra em outros lugares, como vem acontecendo há alguns anos. Este ano, por exemplo, em sua 13ª edição, a MIMO já desembarcou em Portugal, e nas cidades brasileiras de Ouro Preto, Tiradentes, Paraty e, nos próximos dias, no Rio de Janeiro. E, claro, haverá espaço para sua cidade natal, Olinda, que irá abarcar inúmeras atrações de peso entre os dias 18 e 20 de novembro próximos.
A seguir, a programação completa da MIMO em Olinda.


CONCERTOS

18 Novembro / Sexta-Feira

Zeca Baleiro - Violoncelo e Piano
18h - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

João Fênix
19h - Igreja do Carmo

João Bosco & Hamilton d Holanda
19h30 - Mosteiro de São Bento / Palco Se Ligaê

Mário Laginha & Pedro Burmes…