Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016
Dica de Disco

"The Congregation" (2015) Artista: Leprous.

Ok, eu tenho que começar sendo clichê (é inevitável): este é um disco difícil, daqueles que precisam de sucessivas audições para que todas as nuances, detalhes e miudezas do som sejam amplamente entendidas. A primeira impressão, por si, já engana. O que esperar de um álbum com uma capa tão tenebrosa? Um brutal heavy metal de letras macabras? Não, mesmo. As composições são, sim, sombrias, mas, tristes, com uma bela dose de melancolia e poesia, até.
Se não, vejamos como a coisa aqui é inusitada e estranhamente cativante. A primeira música, "The Price" se inicia com uma batida quebrada, porém, cadenciada. Então, uma voz suave, à lá anos 80, entra fazendo a cama de uma composição que, em poucos segundos, já se mostra completa. É aí que o refrão explode com tudo, nesse momento, para os mais entendidos de plantão, a ficha cai. O Leprous faz é prog metal, e dos bons. De cara, por exemplo, uma das influências parece s…
Dica de Disco

"The End" (2016)
Artista: Black Sabbath.


Pois, é. O fim chegou. O ocaso foi inevitável. Depois de décadas de ótimos serviços prestados ao rock'n roll a visionária banda Black Sabbath faz a sua última turnê agora em 2016, e, de quebra, lança o seu derradeiro disco. Trata-se, é bom dizer, de uma edição limitada, que será vendida exclusivamente nos shows do grupo. Ótima estratégia. Mas, e o som do álbum, como está?

Bem, aqui temos 4 faixas inéditas, "sobras" da gravação do mais recente disco deles, "13", e mais 4 músicas ao vivo, gravadas em diversos shows do Sabbath. A primeira das inéditas "Season of the Dead" não se diferencia muito do que a banda mostrou no lançamento anterior. Ou seja, esperem a voz peculiar de Ozzy, o baixo poderoso de Butler e, claro, os riffs de guitarra inconfundíveis de Iommi. Tudo está lá, magistralmente. Sem novidades, mas, é necessário a essa altura do campeonato?

"Cry All Night", a segunda in…
Dica de Filme
"Mistérios e Paixões" (1991) Direção: David Cronenberg.

O senhor Cronenberg, maluco por natureza e profissão, quase sempre se mostrou um cineasta arrebatador. Mestre do desconforto, dirigiu obras seminais como "A Mosca", "Crash - Estranhos Prazeres" e "Marcas da Violência". Mas, os seus últimos filmes têm se mostrado uma verdadeira negação. O que é uma pena, pois até os seus trabalhos menos conhecidos possuem uma qualidade bem ausente em muitos diretores norte-americanos de hoje: a ousadia para chocar (mas, sem ser apelativo).
Este "Mistérios e Paixões", por exemplo, o que temos aqui é cinema com categoria. Baseado livremente num livro de outro notório insano (William S. Burroughs), intitulado "Almoço Nu", a produção começa minimalista, como qualquer outro filme de época. Estamos na década de 50, portanto, a sonoridade pontuada por jazz dá o tom. É quando conhecemos Bill Lee, que quer ser escritor, mas, ganha a vi…
Dica de Filme

"As Sufragistas" (2015)
Direção: Sarah Gavron.


A olhos vistos, o movimento Feminista, felizmente, vem ganhando cada vez mais espaço, e claro que uma produção como "As Sufragistas" se torna oportuna. Afinal, o filme traz um importante recorte da história da Inglaterra, quando as mulheres trabalhavam em condições sub-humanas, ganhando pouco e não tendo, sequer, direito ao voto. É quando, depois de anos de tentativas de negociações, um movimento intitulado de Sufragistas resolve lutar pelo direito das mulheres baseado na desobediência civil. E, obviamente, as autoridades reprimiram esses atos o quanto puderam.

Como base nisso, o filme nos mostra a jornada de algumas que pertenceram a esse movimento, com destaque especial para Maud Watts, típica mãe de família, casado, com filho, e trabalhando em condições difíceis. Seu marido, Sonny, também trabalha no mesmo local que ela. Mas, como geralmente acontece, ela é quem passa mais tempo no emprego, porém, ganhan…
10 Discos Recentes para Entender que o Brasil também é Roqueiro




10º
"Intactus" (2015)
Dr. Sin
Uma banda do mais puro rock'n roll, veterana, lançando aquele que talvez seja o seu último registro (o grupo anunciou ano passado o encerramento definitivo de suas atividades), e ainda soando como Guns n' Roses sem parecer uma mera caricatura. É, o Dr. Sin lançou um discaço em 2015, e que merece ser ouvido a todo volume, num clima totalmente despojado, de muita festa. Vai fazer falta.
Download: http://sapomusicas.org/2015/03/dr-sin-intactus-2015.html

"No Dust Stuck on You" (2012) Black Drawing Chalks Psicodelia, stoner, ecos aqui e acolá de Queens of the Stone Age... Pra quem gosta dessas influências, o Black Drawning Chalks é a banda certa. E, este o seu melhor registro. Com guitarras pra lá de distorcidas, muitas "viagens" sonoras e com algo até "dançante", o disco é uma verdadeira aula de como fazer rock energético em terras brazucas.
Download: 
Dica de Filme

"O Quarto de Jack" (2015)
Direção: Lenny Abrahamson.


A metáfora e o simbolismo são elementos primordiais para o cinema. Isto é, quando sã bem empregados. Pois, geralmente, as estórias não têm feeling para contar uma coisa mostrando outra. Pra isso, é preciso uma boa dose de talento e sensibilidade. Junte a isso atores que defendem seus personagens com fervor. Pronto. Temos aqui um filme que, além de bonito, possui mensagens em camadas que vão se desdobrando ao longo do tempo, reconfortando o espectador. Emocionante, sim, mas, nada de piegas.

A princípio, "O Quarto de Jack" tem similaridade com "A Vida é Bela". Em ambos os casos, crianças são protegidas da realidade pelos seus pais, usando, pra isso, a imaginação fértil dos pequenos. Só que aqui, há uma diferença: o nível de isolamento. Jack e sua mãe Joy estão confinados num quarto, em cárcere privado. Jack nunca viu o mundo "real", lá fora. O único contato externo que tem é através …
Dica de Livro

"O Imoralista" (1902)
Autor: André Gide.


A vida; simplesmente, a vida. Isso o que não compreendemos, e alguns partem sem compreender. Muitos, assim como Charles, personagem principal de "O Imoralista", buscam um sentido para tudo isso. Mas, Charles não é bem uma espécie de herói ou alguém que possa ser considerado virtuoso. Não. O encanto de sua personalidade inquieta é, justamente, de ir desvendando sua existência aos poucos, porém, encontrando mais dúvidas do que certezas.

"Cheguei a desprezar dentro de mim essa ciência que era antes o meu orgulho; esses estudos, que antes eram toda a minha vida, pareciam ter comigo apenas uma relação perfeitamente acidental e convencional. Descobria-me outro, e existia, feliz de mim, fora daquelas coisas. Como especialista, sentia-me estúpido. Como homem - será que me conhecia? - sentia apenas que estava nascendo sem poder saber quem eu nascia. Era o que precisava descobrir."

O livro, em si, é um confessioná…
Filme Não Recomendável

"Você Acredita?" (2015)
Direção: Jonathan M. Gunn.



O título deste filme, na verdade, deveria ser "Você Acredita... Em Forçação de Barra?" Sim, pois, é isso o que os mais atentos espectadores encontrarão aqui. Independente de crenças, tentarei fazer uma crítica isenta, não desmerecendo ou desrespeitando nenhuma denominação religiosa, algo que realmente deve ser repudiado. Mas, é preciso também destrinchar o que essa produção passa, seja em termos de cinema, seja em questão de ideologia.

A princípio, é bom dizer que os seus produtores são os mesmos do péssimo "Deus Não Está Morto". Ou seja, se antes os roteiristas pesaram a mão na estória, em "Você Acredita?", as coisas não ficaram tão diferentes assim. E, por incrível que pareça, tirando uma introdução pra lá de clichê, com a velha e batida narração em off, até que o filme vai bem. A narrativa flui muito bem, os atores passam um razoável senso de realidade e as estórias indiv…