Pular para o conteúdo principal
DEBATE POLÍTICO

LEI DA ANISTIA - UMA REVISÃO NECESSÁRIA




Os 50 anos do golpe militar de 64 no Brasil passaram, e pouco ficou de prático, tanto para entendermos melhor esse período da nossa história, quanto o de rever certos paradigmas. A lei da Anistia, por exemplo, ainda hoje é considerada essencial para a reabertura política da época. Mas, até que ponto isso é verdade? Peguemos outros exemplos para esclarecer melhor. Na Argentina, houve julgamento das juntas militares na década de 80; o juiz espanhol Baltazar Garzón ajudou a impulsionar a aplicação da jurisdição universal por violações de direitos humanos (o que, obviamente, é de grande valia); nos anos 90, o ex-ditador chileno Augusto Pinochet foi preso e houveram outros julgamentos igualmente importantes no país; entre outras ações, e todas essas nações possuem democracias consolidadas, teoricamente, como o Brasil.




Só que esse assunto ainda é tabu por aqui. Falar em punir os torturadores e assassinos que estavam a serviço dos governos militares suscita reações incompreensíveis em defesa desse período, como exposto por Jair Bolsonaro, diversas vezes, como mostra esse vídeo:



Nesse debate, também entrou o atual Procurador-Geral da República Rodrigo Janot:. "a anistia a acusados de torturas não pode ser justificada em nome da transição para a democracia", em entrevista ao Estadão em 2013. "Na persecução de crimes contra a humanidade, em especial no contexto da passagem de um regime autoritário para a democracia constitucional, carece de sentido invocar o fundamento jurídico geral da prescrição". O general Enzo Martins Peri, chefe do Exército, uma vez disse ao ex-presidente Lula que "é preciso pôr uma pedra sobre esse assunto, até porque, este tema abre feridas e provoca indignação".




Como se vê, ainda existe bastante resistência em, apenas, debater o assunto. E, um dos argumentos de não se revisar a Lei da Anistia seria o fato de que quem cometeu atos criminosos contra a Ditadura (notadamente, a Esquerda) teria que ser julgado também. Justo. Que assim seja. Porém, em nome desse medo de se punir qualquer lado que seja, esse pedaço da história brasileira não pode ser uma incógnita, e nem deve-se encobrir crime algum, seja o de tortura, seja o de terrorismo.


ERICK SILVA.

Comentários

  1. Erick, somente com a punição de quem praticou atos de barbárie chegaremos, a um mínimo de justiça. Porém, revisão é matéria de urgência.

    ResponderExcluir
  2. De fato, o problema é esse nosso eterno "jeitinho" de resolver tudo na praticidade, deixando passar coisas absurdas. Inclusive, essa revisão tem de ser ampla, e se alguns militantes de esquerda tiverem que ser punidos por algum eventual crime, que seja.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Lista

10 Melhores Discos Nacionais de 2017 (Até Agora)


Sim, meus caros, não está nada fácil. Achar os "10 melhores discos nacionais lançados em 2017 (ate agora)" demandou bastante tempo, mesmo porque, até no meio do cenário indie, anda rolando uma certa mesmice em termos de sons e atitudes, com bandas soando rigorosamente iguais umas as outras. Está faltando identidade e carisma até na nossa música alternativa, infelizmente. Mas, lamentações à parte, esta é uma pequena lista que se propõe a ser um guia atual para quem deseja saber o que anda acontecendo de bom por aí. 
Torcer, agora, para que os próximos meses sejam mais produtivos no sentido de termos mais lançamentos bons como estes.
🎵


10°
"Feeexta"
Camarones Orquestra Guitarrística


"Canções Para Depois do Ódio"
Marcelo Yuka


"Triinca" Triinca

"Galanga Livre" Rincon Sapiência

"Vênus" Tupimasala
Lista Especial Final de Ano

20 MELHORES DISCOS DE 2017


Este ano, em termos de música, foi um pouco melhor do que 2016, indiscutivelmente. Novos artistas mostraram trabalhos maravilhosos (Triinca, Royal Blood, Rincon Sapiência, Kiko Dinucci), ao mesmo tempo que alguns da velha guarda voltaram com tudo, em discos que parecem de início de carreira (Accept, Living Colour). 
Além disso, tevemos obras das mais variadas teméticas, desde a banda instrumental Macaco Bong fazendo uma reeleitura pra lá de insana do clássico "Nevermind", do Nirvana, até artistas como Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis, que, com "Sambas do Absurdo", emularam à perfeição a obra do filósofo Albert Camus. 
O resultado desta excelente miscelânea sonora está aqui, numa lista com os 20 melhores discos lançados neste ano que passou, cada um com cheiro e gostos diferentes, mas, que, de forma alguma, são indigestos.
Bon appétit. 🍴

20º
"In Spades"
The Afghan Whigs


19º
"The Rise of Chaos…
Dica de Filme

"As Fitas de Poughkeepsie" (2007)
Direção: John Erick Dowdle.


A maldade humana já gerou filmes verdadeiramente perturbadores, mas, que, muitas vezes, são feitos de forma apelativa, sempre expondo mais violência, como numa forma de fetiche, do que propondo alguma forma de reflexão. Exemplos desse desserviço cinematográfico são muitos, e não vou citá-los aqui, porque só servem mesmo para alimentar mentes doentias. Porém, existem aqueles filmes que conseguem fugir dessa regra, e conseguem propor algo válido, ao mesmo tempo que assustam bastante. É o caso deste "As Fitas de Poughkeepsie".
Primeiramente, é bom que se diga que ele se trata de um falso documentário, usando a (hoje batida) técnica de found-footage, que consiste em apresentar filmagens de maneira amadora, aumentado o tom realístico da obra. O resultado, pelo visto, deu certo. Quando "As Fitas de Poughkeepsie" foi exibido pela primeira vez no conceituado Festival de Trapeze, em Nova Ior…