Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2015
DICA DE FILME

"Abril Despedaçado" (2001)
Direção: Walter Salles.


A eterna tradição que nos oprime. Podemos encontrá-la em qualquer lugar, a qualquer momento. Muitas vezes, cobra um alto preço. No caso de Tonho, esse preço é a sua vida. A tradição? Um rixa de família que ultrapassa gerações, e que não dá trégua. O sangue de um pago somente com o sangue do outro. Essa é a regra, e que ninguém ousar quebrar. Um ciclo interminável de violência.

O calvário de Tonho começa quando matam seu irmão. Sua obrigação? Matar o seu assassino. E, o irmão deste irá continuar o ciclo, tirando a vida de Tonho. Mas, há regras. A vingança só pode ser consumada quando o sangue da camisa da vítima, pendurada num varal, "amarelar". Aí, será a hora. E, todos, como num acordo formal, cumprem isso religiosamente.



A contestação desses absurdos vem justamente do irmão mais novo de Tonho, a quem chamam apenas "Menino". O garoto é um típico estranho no ninho. Mesmo num ambiente tão desol…
DICA DE FILME

"Serpico" (1973)
Direção: Sidney Lumet.


Anos 70. Maravilhosos anos 70! Uma época em que Hollywood "cresceu" e "amadureceu", e que, ainda hoje, deixa bons legados. Um período em que a inocência foi perdida, dando lugar a uma crueza desconcertante, embalada num realismo torturante. Passada a Guerra do Vietnã, era preciso juntar os cacos, e buscar algumas razões.

É daí que surgem obras seminais, como "O Poderoso Chefão" e "Taxi Driver". Porém, e perdão pela polêmica, mas "Serpico", com ainda mais simplicidade, consegue ser, em muitos aspectos, melhor do que eles. E, bastou um enredo de fácil assimilação para isso: um policial íntegro a até a medula, lutando contra um sistema corrupto.




O diferencial aqui está no cuidado como a narrativa é contada e no respeito à inteligência ao espectador. Serpico, o tal policial íntegro (e, brilhantemente interpretado por um insano Al Pacino), mesmo ingênuo, não comete tolices. É ape…
DICA DE FILME

"Drive" (2011)
Direção: Nicolas Winding Refn.


Tarantino: referência de cinema moderno. Imitadores seus: temos aos montes. Qualidade dessas imitações: praticamente nenhuma. Dito isto, "Drive" se destaca como uma grata surpresa. Não chega a ser espetacular como nos melhores momentos de seu mestre, mas consegue se sobressair com alguma substância, mesmo que requentada.

O enredo se foca no cotidiano de um motorista aparentemente normal. Aparentemente! Pois, enquanto trabalha como dublê de filmes de ação em Hollywood, à noite, faz alguns serviços para a máfia. As coisas mudam quando conhece Irene e seu filho. O marido dela, que acabou de sair da prisão, envolve-se com ele num assalto mal sucedido, passando a ser perseguido por uma dúzia de criminosos. Tipicamente Tarantino!




Mesmo com uma estória tão simplória, o diretor dinamarquês Nicolas Winding Refn consegue impor um estilo fluente à narrativa, ora contemplativa, ora alucinante. Existem momentos singelos …
DICA DE FILME

"Tatuagem" (2013)
Direção: Hilton Lacerda.


A simplicidade quase sempre ganha muitos pontos. O cinema brasileiro, recentemente, vem produzindo filmes ruins, justamente, pela falta absoluta do que é mais simples. Produções pretensiosas, pseudo-intelectuais, que dizem criticar mil e uma coisas, na realidade, são exercícios pedantes de auto-contemplação de seus realizadores. É muito barulho por nada.

"Tatuagem", na contra-mão disso, não quer inventar a roda. Não quer tentar dizer mais do que consegue. Seu enredo se foca, basicamente, na estória de amor entre Fininha, um jovem recruta, e Clécio, ator e diretor de uma trupe de teatro anárquico em Recife, no fim dos anos 70. Ponto. É a partir dessa premissa que o filme desenrola outros assuntos, mas sem perder o fio narrativo.




Por exemplo, por se passar ainda na época da Ditadura Militar, vemos referências a esse regime vez ou outra. Num determinado momento,  a censura bate firme, e proíbe o espetáculo da trup…
DICA DE FILME

"A Pele de Vênus" (2013)
Direção: Roman Polanski.


Fazer cinema minimalista não é tão fácil quanto parece. É preciso que tudo esteja no lugar certo, na hora certa. É cinema de detalhes, de minúcias, de sutilezas. O cenário tem que ser quase um personagem à parte. As atuações, competentes, no mínimo. Um roteiro que explore mais do que a superfície mostre. E, uma direção precisa completam o pacote. "A Pela de Vênus" tem tudo isso.

Tendo feito um filme com características semelhantes dois anos antes ("Deus da Carnificina"), o diretor Polanski resolveu fazer algo mais declaradamente teatral. E, o resultado ficou, em muitos aspectos, melhor. A princípio, o enredo é simples: fala dos esforços de Vanda em convencer o diretor de teatro Thomas a interpretar um importante papel em sua nova peça, baseada na obra de Sacher Masoch, "Vênus em Fúria".




Apresentando-se com todos os estereótipos possíveis de jovem bonita, mas pouco inteligente, Vanda f…
DICA DE FILME

"A Excêntrica Família de Antônia" (1995)
Direção: Marleen Gorris.


Há filmes que, claramente, são moralistas. Julgam as atitudes dos seus personagens o tempo todo, mesmo que se vistam, aparentemente, de liberais. E, é por isso que "A Excêntrica Família de Antônia" é tão delicioso de se assistir: ele não se limita a mostrar as ações dos personagens como certas ou erradas; apenas expõe o que fazem, cabendo ao espectador aceitar ou não o estilo de vida deles.

Já começa pela própria protagonista, Antônia, que, voltando à sua cidade natal depois de 20 anos, causa verdadeiro alvoroço entre os moradores locais pelas suas ideias. Junto com a sua filha, Danielle, faz o que quer, desde ser cortejada por um velho conhecido para se casar com ela, sem que ela aceite, até dar amparo à pessoas renegadas.




Por sinal, Antônia é um personagem fascinante. Presa muito pela liberdade de escolha das pessoas, tem um incrível senso de justiça, e é mais humana e caridosa do que m…